Exportar registro bibliográfico

Competência de leitura em surdos de 1ª-9ª série: avaliando processos quirémicos, semânticos, e ortográficos via Teste de Nomeação de Figuras (TNF1.1 -Escolha) (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MAURICIO, ALINE CRISTINA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: LEITURA; AVALIAÇÃO DA LINGUAGEM; SURDEZ; DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM; LINGUAGEM; LÉXICO
  • Language: Português
  • Abstract: O Teste de Nomeação de Figuras por Escolha (TNF-Escolha) é parte de bateria de onze testes originais para avaliar o desenvolvimento da linguagem de sinais e das competências de leitura e escrita. Elaborada especialmente para a população escolar surda brasileira, tal bateria foi validada e normatizada com amostra de 1.158 escolares surdos. O teste de nomeação de figuras por escolha de palavras escritas avalia o desenvolvimento da competência de leitura e analisa a participação de processos quirêmicos, ortográficos e semãnticos envolvidos na escolha de palavras escritas para nomear figuras que representam conceitos conhecidos (em especial, objetos ou animais) da população escolar no Ensino Fundamental. Ele se apresenta em duas versões originais (i.e., TNF1.1-Escolha e TNF2.1-Escolha) para permitir avaliações repetidas sem contaminação de efeito de aprendizagem de resposta ao teste entre as avaliações. Cada uma dessas versões contém 36 itens, sendo cada item composto de uma figura e de quatro palavras escritas que constituem alternativas de escolha. No caderno de aplicação, as quatro palavras escritas alternativas aparecem ao lado da figura a ser nomeada. A tarefa do examinando consiste em escolher, dentre as quatro palavras escritas, aquela que corresponde à figura, e assinalá-la. Dentre essas quatro alternativas, uma é a palavra alvo que corresponde à figura modelo e as outras três são palavras distraidoras. O objetivo da inclusão das palavras distraidoras é o deinduzir erros de leitura (i.e., paralexias quirémicas, ortográficas e semãnticas) que são de importante valor teórico, conceptual e diagnóstico. A escolha da palavra alvo conta 1 ponto; a de qualquer distraidora, 0 ponto. Portanto, o escore máximo é de 36 pontos. Para cada item há três tipos de palavras distraidoras: (1.) A distraidora quirêmica, cujo sinal subjacente assemelha-se ao sinal que subjaz à figura modelo a ser nomeada; ) (2.)A distraidora ortográfica, cuja forma ortográfica assemelha-se, de algum modo, à forma ortográfica da palavra alvo que deve ser escolhida; e (3.) A distraidora semãntica, cujo significado se encontra relacionado, de algum modo, ao significado da figura modelo a ser nomeada, embora não corresponda precisamente a ele. Assim, a inclusão das distraidoras no teste objetiva induzir paralexias quirémicas, ortográficas e semãnticas que revelam os tipos de processo empregados para a leitura e o estágio de desenvolvimento da leitura em que se situa o examinando. Especificamente: (1.) A inclusão de palavras distraidoras semãnticas objetiva induzir erros semãnticos, que são de interesse porque sugerem insuficiência de vocabulário em Português ou de habilidade de leitura; (2.) A inclusão de palavras distraidoras quirémicas objetiva induzir paralexias quirémicas, que são de interesse teórico e diagnóstico, sendo que sua ocorrência significativa sugere que, durante a leitura, de modo a conseguir resgatar palavras escritas para nomear figuras, oleitor costuma obter acesso ao significado por meio de sinalização interna, isto é, evocando o sinal correspondente à figura modelo para nomeá-la com um sinal, e usando esse sinal como indexador da forma ortográfica a ser resgatada do léxico ortográfico; (3.) A inclusão de palavras distraidoras ortográficas objetiva induzir paralexias ortográficas, também de interesse teórico e diagnóstico, sendo que sua ocorrência com freqüência significativa sugere que o leitor faz uso de um estilo logográfico baseado na tentativa de reconhecimento visual direto da forma ortográfica geral das palavras familiares. Como esse estilo falha em incorporar o processo de decodificação grafêmica de modo suficientemente eficaz para permitir penetrar na intimidade grafêmica da palavra e identificar malformações ortográficas, ele resulta em paralexias ortográficas, ) cuja freqüência de ocorrência tende a ser inversamente proporcional à freqüência de ocorrência da palavra para o surdo. Ou seja, quanto menor a força da representação ortográfica de uma dada palavra no léxico ortográfico do leitor surdo, tanto maior a probabilidade de paralexias e paragrafias ortográficas envolvendo essa palavra. Portanto, as palavras distraidoras e as respectivas paralexias que induzem são as seguintes: (1.) A palavra distraidora quirêmica é aquela cujo sinal subjacente tem forma semelhante à do sinal subjacente à figura a ser nomeada. Na tarefa de nomeação de figuras por escolha de palavrasescritas, tal semelhança pode induzir paralexias quirémicas, que consistem em escolher palavras escritas sem qualquer relação semãntica ou ortográfica com as palavras alvo que designam as figuras, exceto pela semelhança entre o sinal que subjaz à figura e o sinal que subjaz à palavra escrita. Tais paralexias quirémicas são de interesse teórico e diagnóstico, e sua ocorrência significativa sugere a existência de mediação por sinalização interna. Ou seja, indica que, para conseguir entender o significado das palavras escritas durante a leitura, bem como para resgatar a representação ortográfica das palavras durante a tarefa de nomeação de figuras, o leitor faz uso da sinalização interna, evocando o sinal correspondente às palavras escritas e às figuras modelo a serem nomeadas, aplicando esse sinal a essas palavras e figuras e, então, fazendo uso desse sinal como chave para acesso ao léxico semãntico na tarefa de leitura, e como indexador da forma ortográfica a ser resgatada, de modo a resgatar essa forma ortográfica a partir do léxico ortográfico na tarefa de nomeação de figuras; (2.) As palavras distraidoras ortográficas são aquelas cuja forma ortográfica assemelha-se à forma ortográfica da palavra alvo a ser escolhida.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.12.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MAURICIO, Aline Cristina; CAPOVILLA, Fernando César. Competência de leitura em surdos de 1ª-9ª série: avaliando processos quirémicos, semânticos, e ortográficos via Teste de Nomeação de Figuras (TNF1.1 -Escolha). 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Mauricio, A. C., & Capovilla, F. C. (2004). Competência de leitura em surdos de 1ª-9ª série: avaliando processos quirémicos, semânticos, e ortográficos via Teste de Nomeação de Figuras (TNF1.1 -Escolha). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Mauricio AC, Capovilla FC. Competência de leitura em surdos de 1ª-9ª série: avaliando processos quirémicos, semânticos, e ortográficos via Teste de Nomeação de Figuras (TNF1.1 -Escolha). 2004 ;
    • Vancouver

      Mauricio AC, Capovilla FC. Competência de leitura em surdos de 1ª-9ª série: avaliando processos quirémicos, semânticos, e ortográficos via Teste de Nomeação de Figuras (TNF1.1 -Escolha). 2004 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021