Exportar registro bibliográfico

Ocorrência de retração gengival em pacientes portadores de hábitos parafuncionais (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: GANHITO, JULIANA ASSEF - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: RETRAÇÃO GENGIVAL; HÁBITOS PARAFUNCIONAIS; BRUXISMO
  • Language: Português
  • Abstract: As forças oclusais excessivas podem assumir um papel de grande importância no aparecimento das lesões nos tecidos periodontais, podendo estar relacionadas à ocorrência de retrações gengivais. As forças oclusais excessivas podem atuar sobre um único dente ou grupos de dentes que estejam em contato oclusal excessivo; elas podem ocorrer em associação aos hábitos parafuncionais, como apertamento dentário e bruxismo. A proposição deste trabalho foi avaliar, em pacientes portadores de hábito parafuncional, a ocorrência de retrações gengivais e qual o tipo de retração mais freqüentemente encontrada. Para isso, foram selecionados 80 pacientes, sendo 16 homens e 64 mulheres, com média de 33,53 anos. Para o diagnóstico do hábito parafuncional foram utilizadas placas de mordida em acrílico e analisadas as marcas após 15 (quinze) dias de uso. As retrações gengivais foram classificadas segundo Miller (1985) e avaliadas clinicamente com o auxílio de uma sonda periodontal milimetrada, tendo sido também realizado um exame periodontal completo de todos os pacientes. Foram realizadas as seguintes medidas: 1) retração vertical (RV): distância da linha esmalte-cemento até a crista da margem gengival; 2) retração horizontal (RH): distância entre o topo das duas cristas gengivais marginais. Os avaliadores das retrações gengivais não sabiam o diagnóstico do hábito no momento do exame periodontal. Após a análise estatística dos dados (p = 0,05), os pacientes foramdivididos, segundo o hábito parafuncional diagnosticado, em dois grupos: 1) apertamento + bruxismo (AB) e 2) só apertamento (A). Verificamos que não existe diferença na ocorrência de retração gengival nos dois grupos A ocorrência de retrações gengivais em pacientes portadores de hábito parafuncional foi de 17,60% para a face vestibular e de 5,10% para a face lingual e/ou palatina. A maior ocorrência encontrada foi de retrações gengivais Classe I (Miller, 1985), sem nenhum desgaste da superfície radicular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.08.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GANHITO, Juliana Assef; ROMITO, Giuseppe Alexandre. Ocorrência de retração gengival em pacientes portadores de hábitos parafuncionais. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Ganhito, J. A., & Romito, G. A. (2004). Ocorrência de retração gengival em pacientes portadores de hábitos parafuncionais. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ganhito JA, Romito GA. Ocorrência de retração gengival em pacientes portadores de hábitos parafuncionais. 2004 ;
    • Vancouver

      Ganhito JA, Romito GA. Ocorrência de retração gengival em pacientes portadores de hábitos parafuncionais. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021