Exportar registro bibliográfico

Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PRADO, CAROLINA DO - FMVZ
  • Unidades: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: GLÂNDULAS ENDÓCRINAS; BÚFALOS; FATORES DE CRESCIMENTO; IMUNOHISTOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: O corpo lúteo é uma glândula endócrina transitória cuja formação e manutenção são dependentes da angiogênese. O bFGF (basic Fibroblast Growth Factor) é um dos mais importantes fatores de crescimento angiogênicos no corpo lúteo que, além de possuir propriedades mitogênicas, modula a diferenciação e migração celular. Recentes estudos sugerem a participação desse fator como modulador local de funções nas células luteínicas. Sendo assim, objetivou-se caracterizar a expressão da proteína e do mRNA do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral e também em búfalas superovuladas em fase luteínica média. Foram utilizados corpos lúteos (CLL) de 15 búfalas, os quais foram divididos em cinco grupos: corpo hemorrágico (CH), corpo lúteo maduro (CL), CL em regressão (CR), corpo albicans (CA) e corpo lúteo de animais superovulados (CS). As amostras foram fixadas em formol tamponado a 4%, depois desidratadas em uma série de etanol com concentrações crescentes e incluídas em HistosecÒ. Cortes de 5mm de espessura foram submetidos a imuno-histoquímica para posterior localização tecidual da proteína do bFGF. Para a localização do mRNA, cortes de 10mm foram submetidos à Hibridização in situ. A expressão do bFGF foi detectada nas células luteínicas, endoteliais e perivasculares nos diferentes estágios do ciclo estral e também no CL de animais superovulados. A fase luteínica média (CL) foi a fase do ciclo estral de maior expressão da proteína e do mRNA deste fator tantonas células luteínicas quanto endoteliais e perivasculares. Os animais superovulados apresentaram expressão da proteína ainda mais intensa que animais não tratados em fase de CL, indicando ser este tratamento um estimulador da função ovariana tanto em relação à angiogênese quanto à proliferação de células luteínicas (continua) ) A expressão espaço-temporal do bFGF no CL de búfalas difere em parte do padrão descrito para bovinos, nos quais o bFGF encontra-se expresso em maior intensidade nas células luteínicas em fase de CH ou fase luteínica inicial. Expressão diferencial de isoformas entre as duas espécies nas várias fases do ciclo estral pode levar a uma diferença de detecção pelo anticorpo utilizado.na imuno-histoquímica da proteína. Os resultados obtidos apontam para um papel local do bFGF na modulação das funções do CL de búfalas ao longo do ciclo estral e também em fase de CL em animais superovulados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.12.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PRADO, Carolina do; PAPA, Paula de Carvalho. Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-11102006-194311/ >.
    • APA

      Prado, C. do, & Papa, P. de C. (2004). Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-11102006-194311/
    • NLM

      Prado C do, Papa P de C. Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-11102006-194311/
    • Vancouver

      Prado C do, Papa P de C. Imunolocalização do bFGF em corpo lúteo de búfalas em diferentes estágios do ciclo estral [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-11102006-194311/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019