Exportar registro bibliográfico

Caracterização de isolados de Colletotrichum lagenarium, agente causal da antracnose das cucurbitaceas (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: SUSSEL, ANGELO APARECIDO BARBOSA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LFT
  • Subjects: ANTRACNOSE; BIOLOGIA MOLECULAR; CUCURBITALES; FUNGOS FITOPATOGÊNICOS (MORFOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: A antracnose, doença causada por fungos do gênero Colletotrichum, é uma das doenças mais importantes em muitas plantas cultivadas. Nas cucurbitáceas, como pepino, chuchu, melão e melancia, a antracnose é muito freqüente e causa prejuízos bastante elevados. O agente causal é o Colletotrichum lagenarium, que apresenta como sinonímias C. orbiculare e C. gloeosporioides f. sp. cucurbitae. O presente trabalho visa caracterizar cultural, morfológica e patogênicamente, e identificar molecularmente, os isolados de Colletotrichum lagenarium, obtidos de plantas da família Cucurbitaceae. Os isolados foram obtidos através de isolamento de tecidos de plantas que apresentavam sintomas de antracnose. A caracterização cultural envolveu a avaliação do crescimento micelial, esporulação, coloração da colônia, topografia da colônia, formação de setores, presença e coloração de massa conidial. A caracterização morfológica compreendeu a avaliação das formas e dimensões dos conídios e apressórios. A caracterização patogênica envolveu a avaliação da virulência de todos isolados em inoculações cruzadas com pepino, melão, melancia, abóbora e chuchu, além da avaliação do período de incubação, do período latente e do índice de crescimento da lesão. A identificação molecular compreendeu a análise de PCR, utilizando primer específico para C. lagenarium, para auxílio na identificação da espécie. Quanto a caracterização cultural, os isolados apresentaram uma variabilidade muito grande quanto a cor etopografia da colônia e formação de setores, contudo quando analisada a coloração de massa micelial, nos isolados em que esta se fez presente, a coloração não apresentou grandes variações. Apesar da grande variação encontrada nos índices de crescimento micelial diário entre os isolados, não existiu grande variação para cada isolado quando se alterou o meio de cultivo. (continua) )A esporulação não apresentou correlação com o crescimento micelial, e não constituiu um bom parâmetro para caracterização, devido a variação que apresentou tanto entre os isolados, quanto entre os meios de cultivo. Os conídios apresentaram formatos cilindrico, clavado e levemente curvo, com dimensões variando de 2,25 a 6,38µm de largura e 5,34 a 15,73µm de comprimento. Os apressórios apresentaram os formatos globoso, clavado e lobado, com dimensões variando de 5,54 a 8,68µm de largura e 6,71 a 10,75µm de comprimento. Dos 25 isolados testados nas inoculações cruzadas, apenas 14 se apresentaram virulentos aos hospedeiros testados. Não foi encontrada correspondência entre a virulência do isolado e o hospedeiro, o local de coleta, suas características culturais ou morfológicas. Cada isolado apresentou um comportamento diferente perante os demais, quando se considerou a gama de hospedeiros a ele suscetíveis, e ao seu comportamento quanto aos períodos latente e de incubação, e ao índice de crescimento de lesão. O período de incubação variou de dois a sete dias, e períodolatente variou de 3 a 9 dias. O índice de crescimento de lesão variou de 0,5 a 4,9mm/dia. Não foi observada correlação entre o período latente, o período de incubação e o índice de crescimento de lesão. Através da identificação molecular, cinco isolados puderam ser reconhecidos pelo primer específico utilizado, contudo não foi encontrada correspondência entre a identificação molecular e as caracterizações cultural, morfológica e patogênica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.03.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SUSSEL, Angelo Aparecido Barbosa; MASSOLA JUNIOR, Nelson Sidnei. Caracterização de isolados de Colletotrichum lagenarium, agente causal da antracnose das cucurbitaceas. 2005.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-19052005-171537/ >.
    • APA

      Sussel, A. A. B., & Massola Junior, N. S. (2005). Caracterização de isolados de Colletotrichum lagenarium, agente causal da antracnose das cucurbitaceas. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-19052005-171537/
    • NLM

      Sussel AAB, Massola Junior NS. Caracterização de isolados de Colletotrichum lagenarium, agente causal da antracnose das cucurbitaceas [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-19052005-171537/
    • Vancouver

      Sussel AAB, Massola Junior NS. Caracterização de isolados de Colletotrichum lagenarium, agente causal da antracnose das cucurbitaceas [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-19052005-171537/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021