Exportar registro bibliográfico

Lejeuneaceae (Marchantiophyta) no estado da Bahia, Brasil (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BASTOS, CID JOSE PASSOS - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO); BAHIA
  • Language: Português
  • Abstract: No estudo das Lejeuneaceae no estado da Bahia foram encontrados 121 táxons infragenéticos distribuidos em 39 gêneros, sendo 17 espécies de Ptychanthoideae em nove gêneros, e 104 de Lejeuneoideae em 30 gêneros. Dentre as Lejeuneoideae, a tribo Brachiolejeuneeae contribuiu com sete espécies em cinco gêneros, a tribo Lejeuneeae com 84 espécies em 21 gêneros, e atribo Catatholejeuneeae com 11 espécies e uma subespécie em quatro gêneros. Dos 121 táxons infragenéricos encontrados, 63 estão sendo referido pela primeira vez para a Bahia, 10 para o Brasil e uma para o neotrópico. Dentre os 39 gêneros encontrados, Lejeunea foi o maior, com 21 espécies. A maioria das espécies ocorreu em floresta ombrófila, sendo que Lejeunea laetevirens teve a maior amplitude ecológica, ocorrendo em nove ambientes. Com relação aos substratos colonizados, predominaram as espécies corticícolas e epixílicas. Foi observado que muito dos táxons são polissubstrato (ocorrem em mais de um tipo de substrato), sendo que poucos são táxons monossubstrato (ocorrem em apenas um tipo de substrato). Em relação à distribuição geográfica, 24 espécies apresentaram ampla distribuição na Bahia, ocorrendo em mais de três regiões econômicas, destacando-se Schiffneriolejeunea polycarpa, que ocorreu em nove das 13 regiões econômicas onde foram feitas coletas. Dos táxons infragenéricos encontrados, 92 ocorreram no sul da Bahia, sendo que 41 foram exclusivos dessa região, devido, provavelmente, à maiorproporção de florestas ombrófilas preservadas. Dentre os padrões de distribuição encontrados, destacam-se o Amazônico-Sudeste-Nordeste com 25 táxons, o Nordeste-Sudeste com 18 táxons e o Amazônico-Nordestino com 15 táxons, destacando-se, também, as disjunções Afro-americana e América-Sudeste Asiático. Foi verificado que os processos de multiplicação vegetativa não devem ser usados como caráter taxonômico, uma vez que ocorrem independentemente em vários táxons não estreitamente relacionados. Recomenda-se a revisão dos gêneros Cheilolejeunea, Lejeunea, Taxilejeunea e Trachylejeunea, no Brasil, no sentido de melhor delimitá-los, bem como as suas espécies. A intensificação dos esforços de coletas no Brasil é essencial para que se obtenha uma visão mais real ds espécies de Lejeuneaceae, assim como de seus padrões de distribuição geográfica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.12.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BASTOS, Cid José Passos; YANO, Olga. Lejeuneaceae (Marchantiophyta) no estado da Bahia, Brasil. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Bastos, C. J. P., & Yano, O. (2004). Lejeuneaceae (Marchantiophyta) no estado da Bahia, Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Bastos CJP, Yano O. Lejeuneaceae (Marchantiophyta) no estado da Bahia, Brasil. 2004 ;
    • Vancouver

      Bastos CJP, Yano O. Lejeuneaceae (Marchantiophyta) no estado da Bahia, Brasil. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019