Exportar registro bibliográfico

Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MIRANZI, SYBELLE DE SOUZA CASTRO - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: HAEMOPHILUS; MENINGITE; VACINAÇÃO; VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
  • Language: Português
  • Abstract: As meningites representam um importante agravo no quadro sanitário nacional, por suas características epidemiológicas e por seu impacto sócio-econômico. O Haemophilus influenzae tipo b (HIB), causa infecções respiratórias e doenças invasivas como meningites, pneumonias, epiglotites, sinusites, bacteremias, otites e artrites. Entre essas enfermidades, a meningite tem sido a mais estudada, em virtude de sua alta morbi-mortalidade e por ser de notificação compulsória. A proposta deste trabalho foi a de avaliar a tendência, em série histórica, da morbi-mortalidade e da letalidade das meningites causadas por HIB no Brasil, como uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação específica. O estudo seguiu um delineamento observacional do tipo ecológico e relativo ao período de 1983 a 2002. Foram calculados os coeficientes de incidência, mortalidade e letalidade de meningites por HIB, a partir de base de dados do Ministério da Saúde e da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para a análise de tendência destes indicadores foram estimadas retas de predição, com intervalos de confiança de 95%. Os softwares utilizados para a fase de gerenciamento e para a análise de dados foram: Excel, Epiinfo e Stata. No Brasil, entre 1983 e 2002, foram notificados 23.921 casos de meningites por HIB, dos quais 10.524 (43,99%) em menores de 1 ano e 9.269 (38,75%) na faixa de 1 a 4 anos. Os coeficientes de incidência, mortalidade e letalidade de maior magnitude foramobservados nas faixas etárias de menores de 1 ano e de 1 a 4 anos. A partir de 1988, houve incremento na magnitude dos coeficientes de incidência e mortalidade. As regiões Norte e Nordeste apresentaram menor magnitude para esses indicadores, enquanto que para a letalidade, a região Nordeste apresentou indicadores de maior magnitude em menores de 1 ano. De modo geral, embora a letalidade tenha apresentado um padrão de declínio desde o início da ) série, sua magnitude permaneceu elevada até 2001. O impacto da vacinação sobre a letalidade, apenas a partir de 2002, sugere que esta pode levar até três anos, em média, para exercer efeito sobre o prognóstico das meningites por HIB. Com exceção da região Nordeste, a tendência para a incidência e a mortalidade no Brasil e regiões, foi semelhante, no período pré-vacinação (ascensão), detectando-se declínio após a introdução da vacina na rotina do programa Nacional de Imunização. No Brasil e nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste (nesta, em menores de 1 ano), a tendência da letalidade foi de declínio em toda a série. Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, o impacto da introdução da vacina sobre a incidência e a mortalidade foi mais precoce (1999-2000), em relação às outras regiões do estudo, talvez pelo fato dessas regiões terem apresentado cobertura vacinal mais elevada. O impacto da vacinação foi mais evidente sobre a incidência e a mortalidade do que sobre a letalidade. Os resultados revelaram um impactopositivo das estratégias de vacinação contra HIB, no Brasil e macrorregiões, inclusive em faixas etárias não vacinadas. Recomenda-se a monitorização contínua desses agravos, através de ações de Vigilância Epidemiológica, com aprimoramento do Sistema de Informação em Saúde
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.11.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MIRANZI, Sybelle de Souza Castro; MORAES, Suzana Alves de. Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-18122007-153143/ >.
    • APA

      Miranzi, S. de S. C., & Moraes, S. A. de. (2004). Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-18122007-153143/
    • NLM

      Miranzi S de SC, Moraes SA de. Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-18122007-153143/
    • Vancouver

      Miranzi S de SC, Moraes SA de. Análise de tendência temporal: uma alternativa para avaliação do impacto da vacinação contra Haemophilus influenzae tipo b, no Brasil [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-18122007-153143/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021