Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Travessias do feminino: potencialidades no mundo (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: STASEVSKAS, KIMY OTSUKA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSM
  • DOI: 10.11606/T.6.2004.tde-09122004-170445
  • Subjects: MULHERES; HOMICÍDIO; SEXUALIDADE; INTERAÇÃO INTERPESSOAL
  • Language: Português
  • Abstract: Vivemos, como nunca antes havíamos experimentado, um período de transformações que levaram à configuração contemporânea do convívio entre homens e mulheres no espaço público. Mas isso não significa a eliminação de diferenças nas inserções e nas formas de inserções no mundo público, para os homens e para as mulheres, e sim uma transformação das relações entre todos, tanto no mundo público quanto no mundo privado. Em um panorama social, político e econômico contemporâneo, de descarta do homem, de esvaziamento do espaço público, da criação e manipulação de imagens, foco das reflexões de Hannah Arendt (2000, 1981, 1987) em sua crítica à democracia representativa, inscreve-se também a violência simbólica preconizada por Pierre Bourdeu (2003). Nestas reflexões sobre o ser humano e o mundo contemporâneo, coloca-se a questão de como se inserem as incontáveis experiências de mulheres comuns, seu pensamento, práticas e escolhas. As mulheres, sujeitos desta pesquisa, são flagradas em uma particular cicunstância: estão expostas a vicissitudes quanto à exigências de sua história pessoal e a um interstício, situado entre influências historicamente mais conservadoras e mais progressistas.Portanto, na intersecção entre: as construções historicamente produzidas que pautam uma conduta feminina, transformações mais contemporâneas que afetam estas condições e, especialmente, as maneiras com que cada mulher investe-se de sua história pessoal, a proposição deste estudo é pensarmos as possibilidades de subversão de uma feminilidade hegemônica e, as potencialidades de se transformar em um sujeito político. Nos discursos trazidos é possível entrever maneiras com que cada mulher vai construindo um percurso e negociando, escolhendo e moldando dentre as enunciações sócio-culturais, uma marca pessoal, ou uma singularidade para o enfrentamento de questões cotidianas e de vida, encaminhamentos objetivos e subjetivos que se constituem potencialidades de transformação na lógica de poder que destroça os seres humanos quando não se tolera as distinções, singularidades e diferenças e quando agir é substituído por um mero comportar. A compreensão destas alternativas potencialmente capazes de subverter condicionantes que submetem seres humanos a outros seres humanos, é alicerçada no pensamento de Hannah Arendt, sobre liberdade, pluralidade, natalidade, pensamento, milagre e ação.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.09.2004
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2004.tde-09122004-170445 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      STASEVSKAS, Kimy Otsuka; SCHOR, Néia. Travessias do feminino: potencialidades no mundo. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-09122004-170445/pt-br.php > DOI: 10.11606/T.6.2004.tde-09122004-170445.
    • APA

      Stasevskas, K. O., & Schor, N. (2004). Travessias do feminino: potencialidades no mundo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-09122004-170445/pt-br.php
    • NLM

      Stasevskas KO, Schor N. Travessias do feminino: potencialidades no mundo [Internet]. 2004 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-09122004-170445/pt-br.php
    • Vancouver

      Stasevskas KO, Schor N. Travessias do feminino: potencialidades no mundo [Internet]. 2004 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-09122004-170445/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020