Exportar registro bibliográfico

Uma avaliação dos padrões ventilatórios e do modelo jet stream, utilizando-se equações do espaço morto no sapo Bufo paracnemis (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: FERNANDES, MARCELO DOS SANTOS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Assunto: FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA E CIRCULATÓRIA (EXPERIMENTAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Os anfíbios ventilam seus pulmões através de bombeamentos bucais (MacMahon, 1969). Em um estudo clássico, De Jongh e Gans (1969) propuseram um modelo, intitulado Jet Stream, onde o ar sairia dos pulmões atravessando a cavidade bucal sem se misturar com o ar contido nela, previamente inspirado. A crítica maior que o modelo recebeu foi de Vitalis e Shelton (1990), reportando em estudo com Rana pipiens, uma completa mistura intrabucal resultante de fluxo turbulento. Dado que o conflito foi muito pouco explorado, tomou-se por objetivo analisar o padrão ventilatório e testar o modelo Jet Stream no sapo Bufo paracnemis. Os sapos (0,21’+ OU –‘0,025 kg; média’+ OU –‘SEM, n= 6) foram coletados na região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Os volumes inspirados e expirados foram obtidos através da técnica de pneumotacografia, monitorados por um transdutor diferencial de pressão. Amostras sangüíneas foram coletadas através de cânulas da artéria femoral, medindo-se Pa’O IND. 2’, PaC’O IND. 2’, pH. Apesar de os pulmões dos anfíbios não possuírem alvéolos verdadeiros, foi possível medir uma ventilação efetiva equivalente à alveolar, de acordo com a equação: VEF= (‘V IND. p’C’O IND. 2’ RT)/’P IND. A’C’O IND. 2’ (Wang et al., 1998). ‘V IND. p’C’O IND. 2’= ‘V IND. bg’ (% C’O IND. 2’) k, onde k é um fator de conversão de BTPS para STPD. O espaço morto fisiológico foi calculado utilizando-se as equações a seguir. ‘V IND. M’= ((‘P IND. A’C’O IND. 2’-PC’O IND. 2PE’)/’P IND.A’C’O IND. 2’) 100%. (ventilação pulmonar -ventilação efetiva)/’f IND. R’, sendo ‘f IND. R’ a freqüência respiratória pulmonar. Utilizando-se as PC’O IND. 2’ e a equação de Bohr, obtive-se espaço morto entre a 30,2’+ OU –‘2,1 a 36,6’+ OU –‘0,4 % de ‘V IND. c’. A PC’O IND. 2’intrapulmonar(10,9’+ OU –‘1,2mmHg) foi significativamente diferente da PC’O IND. 2’ pico da primeira expiração (7,6’+ OU –‘1,0mmg). O mesmo foi observado para a P’O IND. 2’ ... intrapulmonar (119,2 ’+ OU –‘ 3,3mmHg) significativamente diferente da P’O IND. 2’ intrabucal (141,7 ’+ OU –‘ 0,8 mmHg). o volume corrente (‘V IND. c’) para o Bufo paracnemis foi 2,4 m1 BTPS ‘kg POT. –1’, apesar de estudos mostrarem que ‘V IND. c’ pode se alterar em condições de hipóxia e hipercapnia em diferentes temperaturas (Kruhoffer et al., 1987). Um baixo ‘V IND. c’ evidencia menor mistura intrabucal em condições em que o animal se encontra tranqüilo, permitindo-nos concluir que o espaço morto fisiológico intrabucal é limitado, evidenciando-nos um mecanismo de ventilação pulmonar eficiente, diferente do que se pensava, e corroborando o modelo Jet Stream, proposto por DeJongh e Gans (1969). Contribuíram também para o entendimento dos padrões ventilatórios de Bufo paracnemis, as variáveis a seguir. Pressões intrabucais e intrapulmonares; fluxos e volumes ventilatórios; ventilação pulmonar e bucal, freqüências respiratórias. [‘V IND. E’ (12,1 ’+ OU –‘ 0,6ml BTPS.’min IND. –l’.’kg IND. –1’) ; ‘V IND. EB’ (164,3’+ OU –‘ 2,2m1 BTPS.’min IND. –1’.’kg IND. –1’) ; ‘f IND. R’ (5,8’+ OU –‘ 0,4’min IND. –1’); freqüência bucal (68,5 ’+ OU –‘ 1,6’min IND.-1’)]. A baixa extração de oxigênio (17,3 ’+ OU –‘ 2,8%) confirma um padrão de ventilações pulmonares e bucais de alta freqüência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.12.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, Marcelo dos Santos; GLASS, Mogens Lesner. Uma avaliação dos padrões ventilatórios e do modelo jet stream, utilizando-se equações do espaço morto no sapo Bufo paracnemis. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Fernandes, M. dos S., & Glass, M. L. (2004). Uma avaliação dos padrões ventilatórios e do modelo jet stream, utilizando-se equações do espaço morto no sapo Bufo paracnemis. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Fernandes M dos S, Glass ML. Uma avaliação dos padrões ventilatórios e do modelo jet stream, utilizando-se equações do espaço morto no sapo Bufo paracnemis. 2004 ;
    • Vancouver

      Fernandes M dos S, Glass ML. Uma avaliação dos padrões ventilatórios e do modelo jet stream, utilizando-se equações do espaço morto no sapo Bufo paracnemis. 2004 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020