Exportar registro bibliográfico

Estudo de epidemiologia molecular de Shigella spp. revela a possível origem clonal de amostras multirresistentes a antibióticos (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: ACRANI, GUSTAVO OLSZANSKI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBP
  • Subjects: SHIGELLA; MICROBIOLOGIA APLICADA; GENÉTICA MICROBIANA
  • Language: Português
  • Abstract: O gênero Shigella pertence à família Enterobacteriaceae. Ele é divido em 4 "espécies" patogênicas para o homem, de acordo com características bioquímicas e antigênicas: S. sonnei, S. boydii, S. fIexneri e S. dysenteriae. Essa divisão é apenas didática, pois experimentos de hibridação de DNA sugerem que o gênero é composto por uma única espécie que também compreenderia Escherichia coli. Shigella spp é freqüentemente associada a infecções intestinais denominadas shiguelose ou disenteria bacilar. Na região de Ribeirão Preto existe um quadro endêmico de casos de Shigella spp. No período de janeiro de 1999 a fevereiro de 2000, foram isoladas 64 amostras de Shigella spp. pela Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, as quais foram caracterizadas quanto à "espécie" e tiveram sua sensibilidade a antibióticos analisada, revelando que 35,13% das amostras eram multirresistentes. Foram também analisadas seis amostras de S. dysenteriae e uma de S. boydii cedidas pelo Instituto Adolfo Lutz de Ribeirão Preto. No presente trabalho a tipagem molecular de tais amostras foi realizada utilizando a técnica de PCR de elementos repetitivos, com iniciadores específicos para as seqüências ERIC e REP, e tipagem por ribotipagem, para verificar se tais metodologias seriam eficientes na discriminação das amostras e identificar diferenças genotípicas entre as quatro "espécies" de Shigella spp. Tal análise revelou que REP e ERIC-PCR foram mais eficientes do queribotipagem na discriminação das amostras analisadas e revelou também que S. sonnei e S. flexneri compartilham mais características em comum entre si do que essas em relação a S. dysenteriae e S. boydii. Os dados ainda sugerem uma possível origem clonal de amostras multirresistentes, já que estas apresentaram grande similaridade genética. O presente trabalho revelou também através do ERIC-PCR uma região do genoma destas bactérias conservada ... entre as amostras de Shigella spp. que poderia ser utilizada para fins diagnósticos. A função biológica das seqüências ERIC ainda é muito especulativa e desconhecida. Os resultados aqui descritos sugerem a existência de uma pressão seletiva para manter essas seqüências ERIC intactas em uma região específica do genoma. Portanto, uma melhor caracterização desta região genômica poderia revelar a significância biológica das seqüências ERIC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.11.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ACRANI, Gustavo Olszanski; BROCCHI, Marcelo. Estudo de epidemiologia molecular de Shigella spp. revela a possível origem clonal de amostras multirresistentes a antibióticos. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Acrani, G. O., & Brocchi, M. (2004). Estudo de epidemiologia molecular de Shigella spp. revela a possível origem clonal de amostras multirresistentes a antibióticos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Acrani GO, Brocchi M. Estudo de epidemiologia molecular de Shigella spp. revela a possível origem clonal de amostras multirresistentes a antibióticos. 2004 ;
    • Vancouver

      Acrani GO, Brocchi M. Estudo de epidemiologia molecular de Shigella spp. revela a possível origem clonal de amostras multirresistentes a antibióticos. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021