Exportar registro bibliográfico

Estudo farmacognóstico de Porangaba (Cordia ecalyculata Vell. - Boraginaceae) e identificação de adulterações. (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: DIAS, TAIS GARCIA - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBF
  • Subjects: FARMACOGNOSIA; FARMACOBOTÂNICA; PLANTAS MEDICINAIS (ESTUDO)
  • Language: Português
  • Abstract: Cordial ecalyculata Vell. (Boraginaceae), espécie medicinal vulgarmente conhecida como porangaba e chá-de bugre, é utilizada popularmente como emagrecedor, diurético, para curar tosse catarrais e reumatismo além de ser usada no tratamento de ùlceras externas em forma de banhos. No Brasil existe grande confusão com relação aos nomes populares das espécies medicinais, fato que motivou a realização do presente trabalho. A espécie estudada é confundida com outras espécies vegetais, particularmente com Casearia sylvestris Swartz (Flacourtiaceae), também conhecida pelos nomes de guaçatonga e erva-de-bugre. O estudo farmacobotânico de C. ecalyculata revelou estruturas papilosas na epiderme e células esclareificadas no parênquima cortical, que não haviam sido descritas anteriormente. Foram listadas as pricipais diferenças morfo-anatômicas entre as folhas de C. sylvestris e C. ecalyculata auxiliares na diagnose da droga vegetal comercializada. As amostras adquiridas no comércio como porangaba não apresentaram características de C. ecalyculata, mas sim, de C. sylvestris, como: duas a três camadas de parênquima paliçádico; cavidades secretoras; drusas e cristais prismáticos em abundância; estômatos paracíticos; células epidérmicas poligonais; ausência de litocistos e areia cristalina. Fotomicrografias ilustram o trabalho. A triagem fitoquímica do extrato hidroetanólico liofilizado (EHEL) de C. ecalyculata apresentou resultado positivo para taninos,flavonóides e saponinas. A análise cromatográfica permitiu verificar a presença de substância coincidente com a alantoína no extrato de C. ecalyculata, além de possibilitar o desenvolvimento do perfil cromatográfico, auxiliar na diferenciação de C. sylvestris. Os ensaios de quantificação de alantoína no EHEL foram realizados por meio de dois métodos espectrofotométricos, cujo valores encontrados foram 0,68 ´POR CENTO` e 0,70 `POR CENTO´ de alantoína . O EHEL não apresentou ) toxicidade no ensaio de toxicidade aguda, na dose de 5 g/kg de massa corpórea do animal, por via oral. O experimento de atividade antiúlcera do EHEL de C. ecalyculata não apresentou diferenças significativas entre os animais controle e tratados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.10.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DIAS, Taís Garcia; KATO, Edna Tomiko Myiake. Estudo farmacognóstico de Porangaba (Cordia ecalyculata Vell. - Boraginaceae) e identificação de adulterações.. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-18042017-163612/pt-br.php >.
    • APA

      Dias, T. G., & Kato, E. T. M. (2004). Estudo farmacognóstico de Porangaba (Cordia ecalyculata Vell. - Boraginaceae) e identificação de adulterações. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-18042017-163612/pt-br.php
    • NLM

      Dias TG, Kato ETM. Estudo farmacognóstico de Porangaba (Cordia ecalyculata Vell. - Boraginaceae) e identificação de adulterações. [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-18042017-163612/pt-br.php
    • Vancouver

      Dias TG, Kato ETM. Estudo farmacognóstico de Porangaba (Cordia ecalyculata Vell. - Boraginaceae) e identificação de adulterações. [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-18042017-163612/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021