Exportar registro bibliográfico

Estudo do refluxo duodenogastroesofágico e das alterações clínicas e endoscópicas em pacientes chagásicos submetidos à esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: PAIVA, RENNEL PIRES DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: REFLUXO GASTROESOFÁGICO; ENDOSCOPIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO; CLÍNICA CIRÚRGICA
  • Language: Português
  • Abstract: O tratamento cirúrgico do megaesôfago chagásico avançado por esofagectomia subtotal com reconstrução por esofagogastroplastia cervical e piloroplastia implica em possíveis complicações tardias, provavelmente associadas ao refluxo duodenogastroesofágico. A gênese destas complicações tem sido insuficientemente estudada. O objetivo do presente estudo foi, avaliar o refluxo biliar duodenogástrico e o refluxo ácido gastroesofágico correlacionados com os aspectos clínicos e endoscópicos sugestivos de doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Para tanto foram estudados nove pacientes chagásicos com idade variando entre 33 e 75 anos no pós-operatório tardio de esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia cervical e piloroplastia. Foram submetidos à avaliação clínica e endoscópica considerando os seguintes aspectos: pirose, regurgitação, esofagite e Barrett no coto esofágico. O refluxo duodenogástrico (IRDG) foi quantificado através da determinação da radioatividade no aspirado gástrico após injeção endovenosa de '99m ANTPOT. Tecnécio-DISIDA', e o refluxo ácido gastroesofágico mediante pHmetria de 24 horas. Os seguintes resultados foram evidenciados: a esofagite foi encontrada em sete dos nove pacientes; foi correlacionada positivamente com a presença de bile no estômago (p=0,001), mas não com os resultados do IRDG e da pHmetria (p=0,810 e 0,933). Houve predomínio do refluxo ácido nos casos com esofagite, de acordo com as medianas dosresultados de cada exame. Quanto à pirose, regurgitação e Barrett no coto esofágico as medianas dos valores do IRDG e da pHmetria foram maiores que os valores normais indicando participação de refluxo ácido e biliar. Os resultados da quantificação do refluxo duodenogástrico e da pHmetria, correlacionados aos achados endoscópicos e clínicos da DRGE, permitem indicar a existência de refluxo ácido e biliar, isolados ou em associação, como implicados na gênese dos processos ... inflamatórios do coto esofágico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAIVA, Rennel Pires de; CENEVIVA, Reginaldo. Estudo do refluxo duodenogastroesofágico e das alterações clínicas e endoscópicas em pacientes chagásicos submetidos à esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Paiva, R. P. de, & Ceneviva, R. (2004). Estudo do refluxo duodenogastroesofágico e das alterações clínicas e endoscópicas em pacientes chagásicos submetidos à esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paiva RP de, Ceneviva R. Estudo do refluxo duodenogastroesofágico e das alterações clínicas e endoscópicas em pacientes chagásicos submetidos à esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia. 2004 ;
    • Vancouver

      Paiva RP de, Ceneviva R. Estudo do refluxo duodenogastroesofágico e das alterações clínicas e endoscópicas em pacientes chagásicos submetidos à esofagectomia subtotal com esofagogastroplastia. 2004 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021