Exportar registro bibliográfico

Caracterização biológica de uma fração angiogênica do látex natural da seringueira Hevea brasiliensis (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MENDONÇA, RICARDO JOSÉ DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: SERINGUEIRA; LATEX; BIOQUÍMICA
  • Keywords: Angiogênese; Hevea brasiliensis; Látex; Permeabilidade vascular; Purificação de proteínas; Angiogenesis; Protein purification; Vascular permeability
  • Agências de fomento:
  • Language: Português
  • Abstract: O aumento da permeabilidade vascular e a angiogênese são importantes etapas do processo de cicatrização, crescimento de tumores e na revascularização de tecidos submetidos à isquemia. O aumento da permeabilidade vascular permite que diversas macromoléculas, como fibrinogênio e fatores de crescimento, alcancem o tecído lesado, enquanto a angiogênese amplia o suprimento de nutrientes e a remoção de resíduos metabólicos do tecido. Vários trabalhos têm sugerido que o látex extraído da seringueira Hevea brasiliensis possui atividade angiogênica. Iniciou-se, assim, esforços no sentido de purificar o(s) componentes(s) ativo(s) presente(s) neste material e caracterizá-lo(s), afim de comprovar seus efeitos no processo de cicatrização. O soro extraído do látex foi submetido a tratamentos desnaturantes (fervura e proteólise) e analisado quanto à sua capacidade de aumentar a permeabilidade vascular, o que indicou a natureza protéica do material ativo. Ensaios angiogênicos em membranas cório-alantóideas (MCAs) de embriões de galinha (Gallus domesticus) mostraram que o soro estimula a angiogênese. Em uma primeira etapa, a purificação do soro em coluna de DEAE-celulose, gerou três frações que foram dialisadas e liofilizadas. O pico I mostrou-se a fração mais ativa em aumentar a permeabilidade vascular, e na indução de angiogênese. Estudos histológicos mostraram que MCAs, tratadas com soro ou pico I, são mais espessas do que o controle, indicando,principalmente, uma maior deposição da matriz extracelular. Em uma segunda etapa de purificação em coluna de CM-celulose foram obtidas três novas frações, a partir do pico I. Porém, na análise de atividade destas, não foi possível concluir sobre qual das frações, foi a mais ativa. Em conjunto, estes resultados suportam a aceleração do processo cicatricial observado em estudos clínicos realizados com biomembrana de látex natural
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDONÇA, Ricardo José; COUTINHO NETTO, Joaquim. Caracterização biológica de uma fração angiogênica do látex natural da seringueira Hevea brasiliensis. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004. Disponível em: < https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17131/tde-10052021-115953 >.
    • APA

      Mendonça, R. J., & Coutinho Netto, J. (2004). Caracterização biológica de uma fração angiogênica do látex natural da seringueira Hevea brasiliensis. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17131/tde-10052021-115953
    • NLM

      Mendonça RJ, Coutinho Netto J. Caracterização biológica de uma fração angiogênica do látex natural da seringueira Hevea brasiliensis [Internet]. 2004 ;Available from: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17131/tde-10052021-115953
    • Vancouver

      Mendonça RJ, Coutinho Netto J. Caracterização biológica de uma fração angiogênica do látex natural da seringueira Hevea brasiliensis [Internet]. 2004 ;Available from: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17131/tde-10052021-115953


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021