Exportar registro bibliográfico

Controle do equilíbrio ácido-base em pirambóia (Lepidosiren paradoxa) exposta a hipercarbia crônica (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: SCHIAVETO, ADRIANA PAULA SANCHEZ - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Assunto: FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA E CIRCULATÓRIA
  • Language: Português
  • Abstract: O peixe pulmonado, Lepidosiren paradoxa, possui pulmões bem desenvolvidos e brânquias reduzidas. Trabalhos realizados em nosso laboratório identificaram muitas semelhanças entre o controle respiratório dessa espécie e o de vertebrados terrestres. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo estudar qual o grau de controle do equilíbrio ácido-base desta espécie e como é realizado esse controle: através bicarbonato plasmático, como fazem os peixes teleósteos, ou da ventilação pulmonar, como acontece nos tetrápodos. Os experimentos envolveram um total de 24 animais que foram submetidos a canulação da aorta caudal para a retirada de amostras sanguíneas. A ventilação pulmonar foi medida através do método da pneumotacografia que permitia que o animal se movimentasse livremente. Os animais foram divididos em três grupos e submetidos aos seguintes protocolos experimentais: Protocolo 1: (peso=750 '+ ou -' 0,05g; média '+ ou -' SEM; n=6) hipercarbia aquática com 4% de C'O IND.2' ou ' DA ORDEM DE'28 mmHg, mantendo-se o ambiente aéreo em normocarbia; Protocolo 2 (peso=518'+ ou -' 0,03g; média'+ ou -' SEM; n=12) hipercarbia aquática com 7% de C'O IND.2' ou ' DA ORDEM DE'48,5mmHg, também mantendo-se o ambiente aéreo em normocarbia e Protocolo 3 (peso=442'+ ou -' 0,01g; média'+ ou -' SEM; n=6) hipercarbia aquática e aérea, simultaneamente, com 7% de C'O IND.2' .Todos os protocolos foram mantidos durante 48 horas. Após a recuperação cirúrgica dos animais, amostras desangue controle foram retiradas e analisadas. As variáveis sanguíneas analisadas e seus respectivos valores em normocarbia foram: pHa ' DA ORDEM DE' 7.5; PaC'O IND.2' ' DA ORDEM DE' 17 mmHg; '[HC'O IND.3' -] IND.pl' ' DA ORDEM DE' 22 mM. Após hipercarbia aquática de 4%, as mudanças no equilíbrio ácido-base não foram significativas, mas a ventilação pulmonar aumentou aproximadamente 9 vezes após três horas de hipercarbia. A hipercarbia aquática de 7% ... promoveu mudanças significativas no equilíbrio ácido-base. PaC'O IND.2' aumentou, já na primeira hora, para 37 ,4' + ou -'3,1 mmHg, enquanto o pH diminuiu para 7,21' + ou -'0,02. As respostas ventilatórias foram, novamente, bastante evidentes. A hipercarbia de 7% no ambiente aquático e aéreo, simultaneamente, provocou um impacto maior sobre o equilíbrio ácido-base. Nessa condição, a PaC'O IND.2' aumentou consideravelmente, acima do valor da PC'O IND.2' da água, enquanto o pH diminuiu de 7,69' + ou -'0,03 (normocarbia) para 7,15' + ou -'0,06 após 48 h. Essas alterações foram acompanhadas por um aumento da ventilação pulmonar de aproximadamente 6,5 vezes após 3 horas. Os resultados obtidos sugerem que não há modulação do equilíbrio ácido-base através do bicarbonato plasmático. Este padrão de resposta é bastante parecido com o das salamandras de respiração pulmonar e difere completamente daquele dos peixes teleósteos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.05.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCHIAVETO, Adriana Paula Sanchez; GLASS, Mogens Lesner. Controle do equilíbrio ácido-base em pirambóia (Lepidosiren paradoxa) exposta a hipercarbia crônica. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Schiaveto, A. P. S., & Glass, M. L. (2004). Controle do equilíbrio ácido-base em pirambóia (Lepidosiren paradoxa) exposta a hipercarbia crônica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Schiaveto APS, Glass ML. Controle do equilíbrio ácido-base em pirambóia (Lepidosiren paradoxa) exposta a hipercarbia crônica. 2004 ;
    • Vancouver

      Schiaveto APS, Glass ML. Controle do equilíbrio ácido-base em pirambóia (Lepidosiren paradoxa) exposta a hipercarbia crônica. 2004 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021