Exportar registro bibliográfico

Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: BATISTA, ALINE CARVALHO - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAL
  • Subjects: PARACOCCIDIOIDOMICOSE; ÓXIDO NÍTRICO; PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS; PATOLOGIA BUCAL
  • Language: Português
  • Abstract: A Paracoccidioidomicose é uma doença granulomatosa crônica que induz uma resposta inflamatória e imune específica. A participação do óxido nítrico (NO), produto da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS), como uma importante molécula fungicida contra o fungo Paracoccidioides brasiliensis tem sido demonstrada. Com o objetivo de melhor caracterizar as lesões bucais da Paracoccidioidomicose e esclarecer a dinâmica da resposta imune neste sítio inflamatório, propusemo-nos a identificar e quantificar as células iNOS+, CD45RO+, CD3+, CD8+, CD20+, CD68+ e mastócitos em 20 amostras de Paracoccidioidomicose bucal (forma crônica) e 8 amostras de mucosa bucal clinicamente saudável (Controle) utilizando a técnica de imuno-histoquímica, por meio da imunoperoxidase. O número de fungos viáveis foi verificado em todas as amostras de Paracoccidioidomicose, e estas foram distribuídas em cinco grupos: 1 (1-50 fungos por 'mm POT.2'), 2 (51-100 fungos por 'mm POT.2'), 3 (101-200 fungos por 'mm POT.2'), 4 (201-400 fungos por 'mm POT.2') e 5 (401-800 fungos por 'mm POT.2'). Nossos resultados demonstraram leve imunomarcação para iNOS em todos os aglomerados de células epitelióides e células gigantes multinucleadas (CGMN), bem como forte imunomarcação em escassas células mononucleares (MN) localizadas na periferia dos granulomas. Não foi observado significante aumento na proporção de células MN e CGMN iNOS+ nos grupos de Paracoccidioidomicose bucal quandocomparados individualmente com o grupo Controle. Nossos resultados também demonstraram que, embora em baixo número, os polimorfonucleares neutrófilos (PMN) presentes nos granulomas e microabscessos são fortemente iNOS+. Adicionalmente, nosso estudo revelou similaridade no número de células CD4+ quando se considerava os grupos de amostras de Paracoccidioidomicose bucal com elevado número de fungos (grupos 4 e 5) e o grupo Controle. ) Nossos achados sugerem que a baixa expressão de iNOS por macrófagos e CGMN na Paracoccidioidomicose bucal e o pouco número de células CD4+ nas lesões com elevado número de fungos podem representar uma falha da ativação do sistema imune local, o que permitiu a multiplicação e disseminação do fungo e manutenção das lesões bucais ativas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.07.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BATISTA, Aline Carvalho; LARA, Vanessa Soares. Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal. 2004.Universidade de São Paulo, Bauru, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-10102007-162134/ >.
    • APA

      Batista, A. C., & Lara, V. S. (2004). Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-10102007-162134/
    • NLM

      Batista AC, Lara VS. Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-10102007-162134/
    • Vancouver

      Batista AC, Lara VS. Estudo dos tipos e subtipos celulares predominantes e da expressão da enzima óxido nítrico sintase induzível (iNOS) na Paracoccidioidomicose Bucal [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25136/tde-10102007-162134/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021