Exportar registro bibliográfico

Grupo como construção social: aproximação entre o construcionismo social e a terapia de grupo (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: RASERA, EMERSON FERNANDO - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: PSICOTERAPIA DE GRUPO; CONSTRUCIONISMO SOCIAL; PSICOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O construcionismo social representa na Psicologia um movimento de crítica à visão do conhecimento como representação, à dualidade sujeito-objeto e à retórica da verdade na ciência. No campo da psicoterapia familiar, ele tem se traduzido em uma postura que focaliza os processos microssociais da conversa, a participação colaborativa entre o terapeuta e o cliente, e um questionamento das definições de doença e de cura. O presente trabalho busca trazer o convite construcionista ao campo da prática grupal. A partir de uma revisão da literatura construcionista e da utilização de tais idéias no campo da psicoterapia, proponho algumas redescrições teórico-práticas sobre a terapia de grupo. Considerando tais descrições, o objetivo desta pesquisa é compreender como determinadas formas de conversar contribuem para a construção de um grupo de apoio fechado, de curta duração, para pessoas portadoras do HIV em uma ONG/Aids de Ribeirão Preto. Para isto foram gravadas e transcritas as conversas iniciais, finais e de seguimento com cada um dos participantes do grupo, bem como as 10 sessões de um grupo de apoio fechado para portadores do HIV, composto por 04 participantes. A análise foi realizada através da leitura extensiva das transcrições de todas as conversas do grupo, da realização de delimitações temático-seqüenciais das conversas grupais e do rastreamento dos processos conversacionais de construção do grupo e dos participantes. Selecionamos três momentos da construçãodo grupo para análise detalhada, quais sejam: a preparação e composição do grupo, a construção do problema e da mudança e a construção do término do grupo. Esta análise permitiu compreender: a) a preparação como uma prática de co-responsabilização e a composição como uma construção partilhada, limitada pelas expectativas sociais sobre a função do terapeuta; b) a construção do problema e da solução como parte de um único processo ... conversacional, pautado por conversas que buscam fixar determinados sentidos ao mesmo tempo que expandem outros; e c) a construção do término como parte do processo terapêutico de fortalecimento de narrativas de mudança. Estas compreensões permitem desnaturalizar algumas formas tradicionais de entender a terapia de grupo, apontando possibilidades alternativas de descrevê-Ia, bem como situá-la como uma prática discursiva marcada pela sua inserção político cultural em nossa sociedade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.01.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RASERA, Emerson Fernando; JAPUR, Marisa. Grupo como construção social: aproximação entre o construcionismo social e a terapia de grupo. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      Rasera, E. F., & Japur, M. (2004). Grupo como construção social: aproximação entre o construcionismo social e a terapia de grupo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Rasera EF, Japur M. Grupo como construção social: aproximação entre o construcionismo social e a terapia de grupo. 2004 ;
    • Vancouver

      Rasera EF, Japur M. Grupo como construção social: aproximação entre o construcionismo social e a terapia de grupo. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021