Exportar registro bibliográfico

Avaliação retrospectiva de uma população de crianças com distúrbios da comunicação oral (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: VITTO, MARCIA MADEIRA PERES DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: TRANSTORNOS DA COMUNICAÇÃO; OTORRINOLARINGOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Os distúrbios da comunicação oral compreendem um amplo espectro de situações nas quais o indivíduo apresenta dificuldade de se comunicar verbalmente. Enquadram-se nessas situações os atrasos no desenvolvimento da fala, os quadros de desenvolvimento incompleto, onde o paciente se comunica com uma pobreza de repertório verbal que acaba por truncar sua capacidade de comunicação, os quadros de involução da fala já desenvolvida, distúrbios fonológicos, as disfluências, como a gagueira, entre outros. Essas situações clínicas podem ser causadas por distúrbios auditivos ou não. Dentre as alterações auditivas, estas podem ocorrer em qualquer nível deste sistema sensorial, desde o ouvido externo até o córtex cerebral. Englobam, portanto, desde as mal-formações de orelha externa, média e interna, passando pelas patologias inflamatórias e infecciosas crônicas, as patologias específicas da cóclea, alterações congênitas, quadros infecciosos que levam à lesão auditiva, como as meningites, patologias do nervo coclear, alterações intracranianas, lesões expansivas, doenças neurológicas que afetem estruturas centrais do sistema auditivo, e, conforme mais recentemente vêm sendo estudados, os distúrbios do processamento auditivo. Realizou-se um estudo retrospectivo sobre os prontuários de uma população de crianças cuja queixa da família era de "problemas na fala" e que foram atendidas no Laboratório de Eletrofisiologia da Audição do Ambulatório deOtorrinolaringologia do Hospital da Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto no período de 1992 a 2002. Os resultados obtidos mostraram alta incidência de perda auditiva nesses pacientes que chegaram com queixa de atraso na aquisição da fala, porém, uma grande porcentagem de pacientes apresentou seus testes auditivos sem alterações, detectando-se outras causas para o distúrbio da comunicação oral, como o retardo no desenvolvimento neuro-psicomotor, o autismo e outras não ... definidas. Discute-se o papel dos médicos, que de primeira instância, entram em contato com esses pacientes (otorrinolaringologistas, pediatras), devendo conhecer os parâmetros que podem interferir no processo da aquisição da fala, aspectos sociais, educacionais, e/ou familiares; como proceder diante desses pacientes e a quem encaminhá-los, após o diagnostico feito da patologia subjacente ao distúrbio da comunicação oral
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.04.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DE VITTO, Márcia Madeira Peres; FÉRES, Maria Cristina Lancia Cury. Avaliação retrospectiva de uma população de crianças com distúrbios da comunicação oral. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.
    • APA

      De Vitto, M. M. P., & Féres, M. C. L. C. (2004). Avaliação retrospectiva de uma população de crianças com distúrbios da comunicação oral. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      De Vitto MMP, Féres MCLC. Avaliação retrospectiva de uma população de crianças com distúrbios da comunicação oral. 2004 ;
    • Vancouver

      De Vitto MMP, Féres MCLC. Avaliação retrospectiva de uma população de crianças com distúrbios da comunicação oral. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021