Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A persuação como estratégia de deslocamento de crenças: de comportamentos de risco para comportamentos preventivos em doença coronariana (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: STUCHI, ROSAMARY APARECIDA GARCIA - EERP
  • Unidades: EERP
  • Sigla do Departamento: ERG
  • Subjects: CORONARIOPATIA (PREVENÇÃO E CONTROLE); ENFERMAGEM FUNDAMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: As crenças constituem uma das variáveis que podem influenciar os comportamentos das pessoas. Este estudo objetivou avaliar o quanto um material didático pedagógico ( formatado em CD-ROM) baseado na teoria da persuasão de Fotheringham (1966) é capaz de modificar as crenças nos comportamentos de risco para doença coronariana. Realizamos um estudo quase experimental do tipo antes e depois numa cidade do interior de São Paulo. A amostra constituiu de 200 pessoas (50% homens e 50 % mulheres), com a seguinte caracterização: 36% com 45-59 anos de idade, 28% com o segundo grau completo, 35% com renda familiar de 2 salários mínimos, 44% com sobrepeso, 38,5% com colesterol alterado, 22,5% com circunferência abdominal elevada, 47% hipertensos e 22% com risco de desenvolver doença arterial coronariana. Foi realizado uma entrevista inicial (pré-teste) cujas falas foram categorizadas usando-se o modelo de Rokeach (1981). Foram identificadas 1297 crenças dos tipos B, C, D e E nos seguintes comportamentos: fumar, ingerir alimentos ricos em gordura em excesso, ingerir bebida alcoólica em excesso, não aliviar o estresse, não controlar níveis pressóricos altos, acrescentar sal em excesso aos alimentos, não controlar a diabetes e não dosar a glicemia, ingerir açúcar em excesso e não controlar o peso corporal excessivo. Após a intervenção, que constou da utilização de uma estratégia de comunicação persuasiva mediante o uso de um CD-ROM, foram feitas entrevistas em dois momentosposteriores. Observamos que ocorreu deslocamento da maioria das crenças do tipo D e E, que são consideradas por Rokeach (1981) como situadas na periferia do sistema de crenças. As crenças em que ocorreram o maior número de modificações foram as relacionadas com a atividade física e peso corporal. A persuasão constituiu em mais uma das estratégias que pode ser utilizada para influenciar na mudança das crenças
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.05.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      STUCHI, Rosamary Aparecida Garcia; CARVALHO, Emília Campos de. A persuação como estratégia de deslocamento de crenças: de comportamentos de risco para comportamentos preventivos em doença coronariana. 2004.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25082004-172512/ >.
    • APA

      Stuchi, R. A. G., & Carvalho, E. C. de. (2004). A persuação como estratégia de deslocamento de crenças: de comportamentos de risco para comportamentos preventivos em doença coronariana. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25082004-172512/
    • NLM

      Stuchi RAG, Carvalho EC de. A persuação como estratégia de deslocamento de crenças: de comportamentos de risco para comportamentos preventivos em doença coronariana [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25082004-172512/
    • Vancouver

      Stuchi RAG, Carvalho EC de. A persuação como estratégia de deslocamento de crenças: de comportamentos de risco para comportamentos preventivos em doença coronariana [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25082004-172512/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019