Exportar registro bibliográfico

Avaliação de desempenho de vedações verticais internas em chapas de gesso acartonado frente à ação da umidade (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MEDEIROS, RITA DE CASSIA FARIAS DE - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PCC
  • Subjects: GESSO ACARTONADO; CONFORTO HIGROMÉTRICO; VEDAÇÕES VERTICAIS
  • Language: Português
  • Abstract: A tecnologia construtiva que emprega chapas de gesso acartonado na produção de vedações verticais internas é caracterizada por um maior potencial de industrialização quando comparada às executadas com alvenaria e, por isso mesmo, o seu uso é disseminado em países da América do Norte e Europa. Apesar disso, constata-se a ocorrência de problemas relacionados com a ação da água e da umidade, apresentando como principais causas: falhas no projeto, deficiências dos componentes empregados e falhas durante a execução da obra. No Brasil, devido à tecnologia estar sendo empregada recentemente, pouco se conhece sobre o seu desempenho, principalmente quando submetidas às condições climatológicas típicas do país e frente às solicitações impostas pelo uso característico da cultura de seus habitantes. Por isso, nesse trabalho buscou-se avaliar, de maneira sistêmica, o desempenho dessas vedações quando submetidas à ação da água e da umidade, investigando-se configurações de parede que empregaram as chapas de gesso acartonado standard ou resistente à umidade, com ou sem a presença de junta entre as chapas e aplicando-se três tipos de acabamento distintos - revestimento cerâmico, revestimento vinílico e pintura. Para essa avaliação, além de uma extensa pesquisa bibliográfica, foi realizada uma intensa pesquisa de campo, que envolveu visitas a obras, fabricantes de chapa de gesso acartonado e empresas de projeto de vedações e, ainda, foi realizado um programa experimental paraavaliação das seguintes propriedades: absorção de água das chapas tanto por imersão quanto superficial, resistência à ruptura na flexão sob a ação da água, permeabilidade ao vapor e absorção de água por capilaridade dos componentes. ) Os resultados obtidos permitiram concluir que: dentre as chapas standard e resistente à umidade, apenas esta última pode ser utilizada em ambientes úmidos, mas, ainda assim, precisam ser tomados adequados cuidados para protegê-las da ação da água; a junta entre as chapas é uma região crítica que necessita de maior atenção; dentre os acabamentos, o revestimento cerâmico deve estar sempre associado a um sistema de impermeabilização; o revestimento vinílico possui baixa absorção de água, mas deve-se tomar cuidados com seu uso, pois também serve como uma barreira à saída do vapor d'água; e a pintura utilizada pode estar associada aos ambientes úmidos, desde que atendidas algumas recomendações de projeto, também propostas no final do trabalho. Com essas informações, avalia-se que a tecnologia está sendo bem utilizada no Brasil e as recomendações hoje vigentes, de uma maneira geral são exigentes, mas apropriadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.06.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MEDEIROS, Rita de Cássia Farias de; BARROS, Mercia Maria Semensato Bottura de. Avaliação de desempenho de vedações verticais internas em chapas de gesso acartonado frente à ação da umidade. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Medeiros, R. de C. F. de, & Barros, M. M. S. B. de. (2004). Avaliação de desempenho de vedações verticais internas em chapas de gesso acartonado frente à ação da umidade. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Medeiros R de CF de, Barros MMSB de. Avaliação de desempenho de vedações verticais internas em chapas de gesso acartonado frente à ação da umidade. 2004 ;
    • Vancouver

      Medeiros R de CF de, Barros MMSB de. Avaliação de desempenho de vedações verticais internas em chapas de gesso acartonado frente à ação da umidade. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021