Exportar registro bibliográfico

Biologia e ecologia de Eutima sapinhoa (Cnidaria, Hydrozoa): uma espécie comensal de Tivela mactroides (Mollusca, Bivalvia) (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CAOBELLI, JANAINA FONTOURA - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIZ
  • Subjects: HYDROZOA; MOLLUSCA; BIVALVIA
  • Language: Português
  • Abstract: Hidróides exibem uma série de associações interespecíficas com outros organismos, variando de simples epibioses a tipos específicos de mutualismo. Eutima sapinha Narchi & Hebling, 1975 é uma endossimbiose de Tivela mactroides (Born, 1778), sendo encontrada aderida ao pé, manto, palpos labiais e brânquias deste bivalve. Amostrgens mensais, durante um ano a partir de abril de 2002, foram realizadas em três pontos da Enseada de Caraguatatuba, litoral norte do estado de São Paulo: o primeiro ponto (P1), mais ao norte, na praia do Centro, o segundo (P2), intermediário, na praia das Palmeiras, e o terceiro (P3), mais ao sul, também na praia das Palmeiras. Na faixa entremarés de cada um dos pontos, foram coletados aleatoriamente 30 indivíduos de T. mactroides. Em laboratório, os bivalves foram abertos, triadas quanto à presença de hidróides em seu interior, medidos, sexados e fixados em solução de formaldeído a 4% com água do mar. O número de pólipos por estrutura do bivalve e estágio de desenvolvimento foi determinado, objetivando: 1)analisar a taxa de associação de Eutima sapinhoa e Tivela mactroides; 2) verificar as taxas de infestação e sazonalidade populacional de Eutima sapinhoa de acordo com os estágios do seu ciclo de vida; 3) caracterizar a sazonalidade reprodutiva (produção de brotos de medusa) de Eutima sapinhoa; 4) Determinar se os pólipos de Eutima sapinhoa apresentavam preferência por local de fixação no hospedeiro e seleção com relação ao tamanho deste.A taxa de associação se mostrou variável, porém nunca nula, ao longo dos meses amostrados. Constatou-se que nos meses mais quentes (dezembro/2002 a março/2003) houve significativa redução na taxa de associação, na abundância média e na infestação de pólipos, bem como um aumento na produção de brotos de medusa. A maioria do pólipos (98,46%) de E. sapinhoa foi encontrada fixada no manto do hospediero. Bivalves menores do que 2,3 cm de comprimento não continham pólipos de E. sapinhoa, porém a abundância de pólipos não se mostrou dependente do tamanho do bivalve. Por fim, não houve constatação de nehum benefício para o hospedeiro em decorrência da associação com Eutima sapinhoa, bem como aparentemente não foi observado nenhum sinal de dano. Isso poderia indicar que a associação é comensal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.02.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAOBELLI, Janaína Fontoura; MIGOTTO, Alvaro Esteves. Biologia e ecologia de Eutima sapinhoa (Cnidaria, Hydrozoa): uma espécie comensal de Tivela mactroides (Mollusca, Bivalvia). 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Caobelli, J. F., & Migotto, A. E. (2004). Biologia e ecologia de Eutima sapinhoa (Cnidaria, Hydrozoa): uma espécie comensal de Tivela mactroides (Mollusca, Bivalvia). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Caobelli JF, Migotto AE. Biologia e ecologia de Eutima sapinhoa (Cnidaria, Hydrozoa): uma espécie comensal de Tivela mactroides (Mollusca, Bivalvia). 2004 ;
    • Vancouver

      Caobelli JF, Migotto AE. Biologia e ecologia de Eutima sapinhoa (Cnidaria, Hydrozoa): uma espécie comensal de Tivela mactroides (Mollusca, Bivalvia). 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020