Exportar registro bibliográfico

Compósitos biodegradáveis de resíduos de madeira-PVA modificado por anidrido ftálico (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OZAKI, SALETE KIYOKA - ENGMAT
  • Unidades: ENGMAT
  • Subjects: MATERIAIS COMPÓSITOS
  • Language: Português
  • Abstract: Os polímeros sintéticos compõem cerca de 20% do lixo urbano no Brasil. Além da não biodegradabilidade, formam uma camada impermeabilizante que impede a passagem de líquidos e gases originados no apodrecimento dos detritos, retardando a estabilização da matéria orgânica. A exploração da madeira produz uma grande quantidade de rejeitos que não são inteiramente aproveitados para gerar energia ou outros produtos, e acarreta sérios problemas ambientais. A finalidade deste trabalho é a produção de compósitos biodegradáveis reunindo rejeitos de madeira e um polímero biodegradável - o poli (álcool vinílico) [PVA]. Para facilitar a degradação do PVA, este foi modificado por anidrido ftálico (AF). A modificação foi estudada através de tempo de gelatinização, calorimetria exploratória diferencial (DSC) e análise termomecânica dinâmica (DMTA). Resíduos da madeira Sugi (Criptomeria japonica) foram refinados até a obtenção de uma farinha com partículas menores que 63 m m. Esta farinha foi adicionada ao meio de reação AF/PVA. As proporções de AF e PVA, bem como os parâmetros utilizados na prensagem foram determinados segundo um planejamento estatístico fatorial. Os compósitos foram moldados a quente (180 'GRAUS'C e 50MPa). Variando-se a proporção AF/PVA, compósitos com valores de módulo de elasticidade (MOE) de 'APROXIMADAMENTE'10 GPa e módulo de ruptura (MOR) de 'APROXIMADAMENTE'90 MPa na flexão foram obtidos. Os valores são inferiores aos apresentados pelo polímeropuro, seco e sem plasticizante (acima de 152 MPa), porém superiores às placas de madeira reconstituída de MDF e OSB, disponíveis comercialmente, que apresentam valores de MOR em torno de 49 MPa. A degradação por microorganismos foi avaliada pelo ensaio de soterramento utilizando uma adaptação do método para avaliar a resistência de materiais lignocelulósicos aos fungos da podridão mole (Publicação IPT No. 1157 D5). Os fungos da podridão mole que ocorreram ) naturalmente nos compósitos foram isolados e identificados segundo a técnica do microcultivo. O gênero mais freqüente foi o celulolítico Trichoderma spp. e o mais degradador foi o Chaetomium spp. As mudanças na estrutura e na morfologia dos compósitos foram estudadas através de espectroscopia de infravermelho (IR) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). As perdas de massa e das propriedades mecânicas foram monitoradas em intervalos pré-estabelecidos. Compósitos com altas concentrações de AF apresentaram biodegradabilidades superiores à da madeira maciça de Pinus sp. e levemente inferiores à da madeira de Eucalyptus grandis, utilizadas como referências. A biodegradabilidade se deve à facilidade dos grupos ésteres, dos ftalatos de PVA e de celulose, de serem hidrolizados e de regenerar o ácido ftálico. Mesmo sob hidrólise enzimática, a estrutura PVA-AF-celulose, que forma ligações cruzadas entre microfibrilas de celulose, não se desintegra, conservando as propriedades mecânicas por muito tempo.Estas se mantêm superiores, ao término de 180 dias de exposição, às da madeira maciça de Sugi antes de entrar no processo de biodegradação. Uma correlação entre a estrutura, as propriedades físicas e mecânicas, e a taxa de biodegradação dos compósitos de rejeitos de madeira-PVA foi estabelecida.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.04.2004
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OZAKI, Salete Kiyoka; SOUZA, Milton Ferreira de. Compósitos biodegradáveis de resíduos de madeira-PVA modificado por anidrido ftálico. 2004.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25112014-165852/pt-br.php >.
    • APA

      Ozaki, S. K., & Souza, M. F. de. (2004). Compósitos biodegradáveis de resíduos de madeira-PVA modificado por anidrido ftálico. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25112014-165852/pt-br.php
    • NLM

      Ozaki SK, Souza MF de. Compósitos biodegradáveis de resíduos de madeira-PVA modificado por anidrido ftálico [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25112014-165852/pt-br.php
    • Vancouver

      Ozaki SK, Souza MF de. Compósitos biodegradáveis de resíduos de madeira-PVA modificado por anidrido ftálico [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-25112014-165852/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020