Exportar registro bibliográfico

Repensando a questão social: trajetórias de algumas noções Estados Unidos, França e Brasil (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RECIO, MARIA ENCARNACION MOYA - FFLCH
  • Unidades: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLP
  • Subjects: GLOBALIZAÇÃO; MARGINALIDADE SOCIAL
  • Language: Português
  • Abstract: Nas recentes décadas, as mudanças desencadeadas pela globalização econômica fizeram-se acompanhar da emergência de novas formas de pobreza e desigualdade, visíveis particularmente nas grandes cidades. O presente trabalho tem como objetivo retomar a trajetória dos debates em alguns contextos nacionais e mostrar como, no bojo de profundas transformações, a questão social vem sendo (re)construída analiticamente nesses âmbitos. As noções de "exclusão social", no caso francês, e de "underclass", no caso norte-americano, colocaram em questão a integração sócio-econômica de indivíduos e grupos. Tais noções, no entanto, tornaram-se objeto de disputa quanto aos seus sentidos - disputa explicitamente ideológica no caso norte-americano - e de críticas em relação a seu potencial analítico. Em alguns casos foram "excluídas" ou substituídas por novas noções ou interpretações menos equívocas na identificação dos processos em curso. Não obstante, por diversos caminhos e pela já conhecida influência intelectual desses países, tais noções difundiram-se. Em especial a noção de "exclusão social" foi incorporada em novas instâncias como a União Européia e organismos internacionais como a OIT - Organização Internacional do Trabalho -, como conceito e designando uma ampla abordagem. A noção de "exclusão social" também acabou tornando-se cada vez mais presente nos últimos anos no Brasil. Em parte, devido ao que pode ser considerar certa "coincidência semântica", já que a expressão semprefoi utilizada de modo adjetivo para designar a condição de amplos contingentes em um país marcado por pobreza, desigualdades e segregações seculares. Por outro lado, sua presença não deixou de revelar a )influência dos debates daqueles países e instâncias, sendo utilizada em alguns casos como categoria muito mais normativa, associada ao não acesso a direitos de cidadania - cidadania mais pretendida do que propriamente realizada, como no caso francês e de outros países europeus. No caso brasileiro, retoma-se ainda o debate latino-americano sobre a "marginalidade social" e especificamente a visão brasileira sobre os contingentes "sobrantes" - questão que se coloca hoje de forma análoga em relação aos "excluídos". Então, apesar do caráter político-ideológico da disputa em torno do significado da "marginalidade", o debate representou um salto em relação a concepções e padrões de análise existentes à época, identificando os processos de incorporação sócio-econômica característicos dos países "periféricos". A identificação de "processos excludentes" explicitava, antes, formas precárias de inclusão sócio-econômica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.04.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RECIO, Maria Encarnación Moya; KOWARICK, Lúcio. Repensando a questão social: trajetórias de algumas noções Estados Unidos, França e Brasil. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Recio, M. E. M., & Kowarick, L. (2004). Repensando a questão social: trajetórias de algumas noções Estados Unidos, França e Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Recio MEM, Kowarick L. Repensando a questão social: trajetórias de algumas noções Estados Unidos, França e Brasil. 2004 ;
    • Vancouver

      Recio MEM, Kowarick L. Repensando a questão social: trajetórias de algumas noções Estados Unidos, França e Brasil. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020