Exportar registro bibliográfico

Aspectos estereoquímicos da interação entre apatita e moléculas de amido e sua influência na flotação (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MARTINS, MARISA - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PMI
  • Subjects: ESTEREOQUÍMICA; INTERAÇÃO QUÍMICA; FLOTAÇÃO DE MINÉRIOS
  • Language: Português
  • Abstract: Tem-se reconhecido por muito tempo que a seletividade da separação apatita/calcita por flotação (com ácidos graxos em meio alcalino) é altamente influenciada pela presença de amido, que age como um depressor seletivo para calcita neste sistema. A literatura tem fornecido evidência experimental de que a habilidade depressora do amido pode estar relacionada à compatibilidade estérica entre as posições dos cátions (sítios cálcio) que estão presentes na superfície mineral e grupos hidroxilas da estrutura molecular do reagente. Este modelo foi denominado Fitting Number Model (FNM) e explica a maior seletividade da adsorção amido/calcita do que amido/apatita. FNM também prediz que o amido provavelmente adsorve mais fortemente em planos frontais (010) que em planos basais (001) de cristais de apatita e o objetivo deste trabalho é verificar se tal predição pode ser confirmada. Medidas de potencial zeta, estudos de adsorção e testes de microflotação foram realizados com partículas de apatita de Cajati-SP. Determinações de ângulo de contato foram realizadas com planos basal ou frontal de cristais de apatita da mesma mina. Os resultados mostraram que amido adsorve espontaneamente sobre apatita por adsorção específica (´DELTA´Gads = -48 kJ/mol). Resultados dos testes de microflotação (pH = 10,5 e 75 mg/L de oleato de sódio) indicaram que a recuperação de apatita é altamente influenciada pela concentração de amido (C) na solução de flotação: ele deprime apatita somente quando C>75 mg/L, uma concentração muito maior que aquelas observadas em usinas brasileiras. Em C = 150 mg/L, a recuperação de partículas que apresentam plano frontal predominante (Rfrontal) foi menor que a recuperação de partículas que apresentam plano basal predominante (Rbasal) com um nível de significância de 62%. Nesta única situação experimental, é possível dizer que Rfrontal<Rbasal, id est, (79 ± 5)% < (85 ± 8)%. ) Em C ´>OU=´ 300 mg/L, Rbasal não pode ser considerado maior que Rfrontal, id est, amido deprime os planos frontal e basal. Resultados de medidas de ângulo de contato de avanço (´TETA´a) realizadas sob as mesmas condições experimentais adotadas em testes de microflotação mostraram que, quando C = 0 mg/L, o plano frontal de cristal de apatita exibe ´TETA´a maior que aquele exibido pelo plano basal. Entretanto, em C ´>OU=´ 75 mg/L, ´TETA´a exibidos pelo plano frontal são sistematicamente menores que aqueles exibidos pelo plano basal. Tal evidência experimental corrobora as predições feitas pelo Fitting Number Model
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.03.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINS, Marisa; LEAL FILHO, Laurindo de Salles. Aspectos estereoquímicos da interação entre apatita e moléculas de amido e sua influência na flotação. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Martins, M., & Leal Filho, L. de S. (2004). Aspectos estereoquímicos da interação entre apatita e moléculas de amido e sua influência na flotação. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Martins M, Leal Filho L de S. Aspectos estereoquímicos da interação entre apatita e moléculas de amido e sua influência na flotação. 2004 ;
    • Vancouver

      Martins M, Leal Filho L de S. Aspectos estereoquímicos da interação entre apatita e moléculas de amido e sua influência na flotação. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021