Exportar registro bibliográfico

Medidas fonatórias de crianças de uma escola pública do município de São Paulo (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: SPINELLI, ISABELLA CORREA PINTO - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSM
  • Subjects: VOZ; CRIANÇAS; FONOAUDIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Descrever medidas fonatórias de crianças escolares ingressantes no ensino fundamental. Tratou-se de um estudo transversal, com a totalidade dos 138 alunos (76 do sexo masculino e 62 do feminino) da primeira série do ensino fundamental da Escola Estadual Rodrigues Alves (município de São Paulo û SP), na faixa etária de sete aos nove anos incompletos. Foram excluídos do estudo as crianças que, no dia da entrevista, apresentaram febre, manifestações de gripe ou resfriado, ou que ainda apresentaram outros processos agudos e/ou crônicos, que comprometessem as vias aéreas superiores. A coleta de dados foi realizada de maneira individualizada, em sala silenciosa, no próprio local, pela pesquisadora responsável, com utilização de gravador digital portátil que cronometrou, em segundos, o tempo das tarefas propostas. Foi utilizado procedimento reconhecido pela literatura para a mensuração dos tempos máximos de fonação, tanto das vogais, como das consoantes. A análise das medidas fonatórias foi feita mediante o uso dos programas Epi Info versão 6.04, SPSS versão 11.0, e as medidas de freqüência foram comparadas, segundo análise estatística pelo t de Student. O nível de significância aceito foi de 5 por cento. As médias totais dos TMF das vogais ôaö, ôiö e ôuö para o sexo feminino e masculino foram, respectivamente, 7,41 e 7,42 segundos (p=0,9814). Não houve diferenças quando se analisaram os valores, segundo grupo etário. Em relação ao estudo da consoanteôsö, as médias totais dos TMF para o sexo feminino e masculino foram 5,75 e 5,09 segundos (p=0,0529). Quanto à consoante ôzö, os valores equivalentes foram 6,23 e 5,99 segundos (p=0,5780). A relação s/z mostrou média de 0,97, para as meninas, e 0,89, para os meninos (p=0,9793). Contudo, houve diferença estatística quando se comparou o TMF espcífico da consoante ôsö com o da consoante ôzö para o sexo masculino (p=0,0105). ) Não houve diferenças entre os sexos e idade no tocante às variáveis estudadas. Houve diferença no tocante ao valor do TMF, em crianças do sexo masculino, entre a consoante ôsö e a ôzö (esta última, com valores maiores). A tomada de medidas fonatórias de crianças na escola pública selecionada, mostrou-se de fácil operacionalização, tanto pela colaboração dos escolares e da instituição, como pela praticidade de se tomarem esras medidas de grande quantidade de indivíduos, em curto espaço de tempo. (AU)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.02.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SPINELLI, Isabella Corrêa Pinto; GALLO, Paulo Rogério. Medidas fonatórias de crianças de uma escola pública do município de São Paulo. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Spinelli, I. C. P., & Gallo, P. R. (2004). Medidas fonatórias de crianças de uma escola pública do município de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Spinelli ICP, Gallo PR. Medidas fonatórias de crianças de uma escola pública do município de São Paulo. 2004 ;
    • Vancouver

      Spinelli ICP, Gallo PR. Medidas fonatórias de crianças de uma escola pública do município de São Paulo. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021