Exportar registro bibliográfico

Diagnóstico de lesões cariosas na face oclusal de molares permanentes humanos por meio de exame visual, microscópio clínico e fluorescência induzida por laser: avaliação in vitro (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: PEGORARO, CAROLINA NUNES - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODD
  • Subjects: MÉTODOS DE DIAGNÓSTICOS; CÁRIE OCLUSAL
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi comparar in vitro o desempenho diagnóstico do exame visual (EV), microscópio clínico com aumento de 20x (MC) e o DIAGNOdent (DD), no diagnóstico de lesões de cariosas oclusais. Três examinadores treinados, usando um critério de escores pré-estabelecidos, avaliaram 104 áreas com diferentes graus de descoloração da fissura, selecionadas em um total de 51 molares humanos extraídos, usando os três métodos. Os critérios diagnósticos usados para o EV e MC foram: superfície hígida (D0); lesão cariosa em esmalte, sem afetar a junção amelo-dentinária (D1); lesão cariosa envolvendo a junção amelo-dentinária e o terço externo da dentina (D2) e lesão cariosa envolvendo o terço médio e interno da dentina (D3). Os resultados das leituras de fluorescência induzida pelo laser (DD) foram convertidos para o critério de escores adotado, usando a tabela de conversão sugerida pelo fabricante do aparelho. Para avaliar a concordância intra e inter examinadores os três exames foram repetidos pelos mesmos examinadores. Para a validação das áreas examinadas, depois da realização dos exames, os dentes foram incluídos em resina acrílica ortoftálica e foram seccionados em fatias de 300 a 400µm. As secções foram digitalizadas em um scanner e as imagens obtidas foram avaliadas individualmente por três avaliadores calibrados. Os resultados obtidos no exame de validação foram confrontados com os dados obtidos pelos métodos diagnósticos. A sensibilidade,especificidade e a área da curva ROC no limiar diagnóstico D1 (lesão em esmalte) foram respectivamente: EV = 0,39, 0,85 e 0,631; MC = 0,54, 0,85 e 0,700; DD = 0,87, 0,44 e 0,663. Os mesmos parâmetros no limiar diagnóstico D2 (lesão envolvendo a junção amelo-dentinária e terço externo da dentina) foram: EV = 0,17, 0,99 e 0,588; MC = 0,56, 0,80 e 0,686; DD = 0,61, 0,56 e 0,587 No limiar diagnóstico D3 (lesão cariosa envolvendo o terço médio e terço mais profundo da dentina) os valores foram respectivamente: EV = 0,66, 1,00 e 0,833; MC = 0,66, 1,00 e 0,833; DD = 0,77, 0,69 e 0,727. O coeficiente Kappa para a concordância inter examinadores variou entre 0,628 e 0,712 para o EV e entre 0,622 e 0,763 para o MC. A concordância intra examinadores variou entre 0,77 e 0,852 para o EV e entre 0,806 e 0,925 para o MC. Para o exame de validação das secções dentárias, o coeficiente Kappa para a concordância inter examinadores variou entre 0,834 e 0,958. O coeficiente de correlação de Spearman para a concordância inter examinadores das leituras do DD, variou entre 0,91 e 0,96 e para a concordância intra examinadores variou entre 0,95 e 0,98. Concluiu-se que os melhores métodos para identificar corretamente, in vitro, a ausência de lesão cariosa primária na superfície oclusal foram o exame visual e o Microscópio clínico (20x); o Microscópio foi o método que apresentou o maior percentual de acerto no diagnóstico de lesões que comprometem a junçãoamelo-dentinária e o terço externo da dentina, seguido pelo DIAGNOdent e pelo exame visual; o DIAGNOdent foi o método com maior percentual de acerto na identificação das lesões que acometem o terço médio e profundo da dentina, seguido pelo exame visual e Microscópio; a validação por meio de digitalização de secções dentárias e análise das imagens obtidas em computador mostrou-se eficiente, com coeficiente Kappa para correlação inter-examinadores classificados como quase perfeitos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.11.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEGORARO, Carolina Nunes; TURBINO, Miriam Lacalle. Diagnóstico de lesões cariosas na face oclusal de molares permanentes humanos por meio de exame visual, microscópio clínico e fluorescência induzida por laser: avaliação in vitro. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Pegoraro, C. N., & Turbino, M. L. (2003). Diagnóstico de lesões cariosas na face oclusal de molares permanentes humanos por meio de exame visual, microscópio clínico e fluorescência induzida por laser: avaliação in vitro. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pegoraro CN, Turbino ML. Diagnóstico de lesões cariosas na face oclusal de molares permanentes humanos por meio de exame visual, microscópio clínico e fluorescência induzida por laser: avaliação in vitro. 2003 ;
    • Vancouver

      Pegoraro CN, Turbino ML. Diagnóstico de lesões cariosas na face oclusal de molares permanentes humanos por meio de exame visual, microscópio clínico e fluorescência induzida por laser: avaliação in vitro. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020