Exportar registro bibliográfico

Estudos de Bacillus thuringiensis Berliner visando ao controle de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: POLANCZYK, RICARDO ANTONIO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: BACTÉRIAS ENTOMOPATOGÊNICAS; CONTROLE BIOLÓGICO; INSETOS NOCIVOS; LAGARTAS; MANEJO INTEGRADO
  • Language: Português
  • Abstract: A partir de 24 amostras de solos foram isoladas 461 colônias bacterianas, sendo que destas 190 foram identificadas como Bacillus thuringiensis (Bt). A relação entre as características químicas das amostras de solos e a presença deste patógeno pode ser expressa por iBt = -0,4 + 0,6Ca + 0,07Cu + 0,009Fe - 0,53Mg -0,12Mn + 1,26Zn. Dentre os 83 isolados de Bt testados para o controle de Spodoptera frugiperda, o ESALQ 3.7 mostrou-se mais promissor para o controle desta praga, causando 86,6% de mortalidade em lagartas provenientes da população de São Paulo, com uma CL50 estimada de 0,749 x 108 esporos/mL. Este isolado possui as toxinas Cry1Ac, Cry1C e Cry1E que justificam sua eficiência para S. frugiperda. Toxinas da classe Cry1 foram encontradas em 72% dos isolados testados contra este inseto. Foram observadas diferenças na suscetibilidade entre as três populações (São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul) da lagarta-do-cartucho do milho para 49,4% dos isolados testados e na população de São Paulo, alguns isolados afetaram os parâmetros biológicos das lagartas sobreviventes aos tratamentos. A persistência do Dipel foi superior às outras formulações de Bt, até 27 horas depois da aplicação dos tratamentos (65.772 esporos/mL), porém sua meia vida (p = 17,54 horas) foi inferior ao Ecotech e Bac-Control. O estudo da persistência do isolado ESALQ 3.7 foi prejudicado por fatores bióticos e abióticos tanto em campo como em casa-de-vegetação, que comprometeram avalidação dos resultados. Não foi verificada diferença estatística significativa nas notas da escala de dano causado pela lagarta-do-cartucho na testemunha e o tratamento com o isolado ESALQ 3.7. Nos estudos de interação com outros entomopatógenos observou-se que entre Bt e Heterorhabditis sp. ocorreu interação positiva, variando de efeito aditivo a sinergismo subaditivo, de acordo com a concentração do nematóide. Entre Bt e os fungos entomopatogênicos (continuaçào)Beauveria bassiana e Nomuraea rileyi foi verificada interação negativa (antagonismo) e entre um vírus de poliedrose nuclear e Bt a interação foi negativa e positiva (efeito aditivo), dependendo da concentração do vírus.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.03.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      POLANCZYK, Ricardo Antonio; ALVES, Sergio Batista. Estudos de Bacillus thuringiensis Berliner visando ao controle de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith). 2004.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-22092004-144726/ >.
    • APA

      Polanczyk, R. A., & Alves, S. B. (2004). Estudos de Bacillus thuringiensis Berliner visando ao controle de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith). Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-22092004-144726/
    • NLM

      Polanczyk RA, Alves SB. Estudos de Bacillus thuringiensis Berliner visando ao controle de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-22092004-144726/
    • Vancouver

      Polanczyk RA, Alves SB. Estudos de Bacillus thuringiensis Berliner visando ao controle de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-22092004-144726/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021