Exportar registro bibliográfico

Estudo da difusão do calor no ferrofluido EMG 607 através de técnicas de espectroscopia fototérmica (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, ADRIANO JUNIO - IF
  • Unidades: IF
  • Sigla do Departamento: FEP
  • Subjects: CALOR; ESPECTROSCOPIA ELETRÔNICA; LENTES
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho estudamos o processo de difusão do calor em uma amostra de ferrofluido aquoso (EMG 607) composta por nanopartículas de magnetita ('Fe IND. 3''O IND. 4') cobertas por um surfactante desconhecido. Na literatura, há poucos trabalhos em que se procura entender este processo difusivo nos fluidos magnéticos. Recentemente, um bom número de pesquisadores se interessaram em compreender melhor este processo nos ferrofluidos, já havendo inclusive um certo número de publicações. Boa parte destes pesquisadores, assim como nós, utilizavam diversas técnicas de espectroscopia fototérimca para efetuar estes trabalhos. Estas técnicas baseiam-se na absorção de uma radiação, em geral oriunda de uma fonte de laser, e consequente difusão do calor por um modo de relaxação hidrodinâmico da amostra. Em particular, utilizamos as técnicas de deflexão fototérmica colinear e de lente térmica. Ambas técnicas se mostraram eficazes na determinação dos parâmetros do laser e das lentes, no entanto, com relação ao estudo da difusão do calor em nossa amostra de ferrofluido os resultados mostraram um comportamento particularmente complexo. Estes resultados indicam dois processos de difusão do calor nos ferrofluidos: um rápido, devido às mudanças das propriedades ópticas de meio líquido com a variação da temperatura; e outro lento, devido a um processo termodifusivo originado pela formação de um gradiente de concentração (efeito Soret). A baixa fração volumétrica de nanopartículas em nossamostra indica que, para todos fins de utilidade experimental, os valores esperados para o calor específico e para a difusividade e condutividade térmicas são idênticos aos do meio, em nosso caso da água. Isto é uma realidade em praticamente todos fluidos magnéticos, pois poucos são os que contêm uma fração volumétrica de nanopartículas capaz de alterar significativamente os valores esperados. Entretanto eles apresentaram uma grande variância ) quando a amostra foi diluída. Por sua vez, o valor medido com a técnica de deflexão fototérmica colinear é maior do que o esperado. A inadequação dos modelos teóricos comumente utilizados nestas técnicas experimentais à realidade prática dos ferrofluidos pode explicar, ao menos em parte, esses resultados, porque nenhum desses modelos considera o efeito termodifusivo. A inserção desse efeito nos modelos requer um trabalho teórico mais específico e não faz parte do intuito deste trabalho
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.02.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Adriano Júnio; SHIBLI, Suhaila Maluf. Estudo da difusão do calor no ferrofluido EMG 607 através de técnicas de espectroscopia fototérmica. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Silva, A. J., & Shibli, S. M. (2004). Estudo da difusão do calor no ferrofluido EMG 607 através de técnicas de espectroscopia fototérmica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva AJ, Shibli SM. Estudo da difusão do calor no ferrofluido EMG 607 através de técnicas de espectroscopia fototérmica. 2004 ;
    • Vancouver

      Silva AJ, Shibli SM. Estudo da difusão do calor no ferrofluido EMG 607 através de técnicas de espectroscopia fototérmica. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020