Exportar registro bibliográfico

Autonomia de professores e formação continuada (2004)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUZA, ILZA FERNANDES DE - ENSCIENC
  • Unidades: ENSCIENC
  • Subjects: FORMAÇÃO DE PROFESSORES; ENSINO E APRENDIZAGEM; AUTONOMIA ADMINISTRATIVA; FÍSICA (ESTUDO E ENSINO)
  • Language: Português
  • Abstract: Nas últimas duas décadas, vários estudos têm se direcionado à aprendizagem dos conteúdos científicos e, consequentemente, à formação dos professores responsáveis pelo ensino desses conteúdos. Dessa forma, essas pesquisas sobre a formação contínua de professores têm procurado compreender quais são as estruturas adequadas de formação que proporcionem uma prática docente que contemple as competências necessárias para esse tipo de ensino, resultando em uma prática profissional. Assim, o discurso sobre a profissionalidade docente tem-se tornado uma constante, uma profissionalidade dotada de senso crítico, na qual a consciência e a ação sobre a própria prática podem ser entendidas como libertação profissional ou autonomia do professor. Sob essa perspectiva desenvolvemos uma pesquisa qualitativa, através da qual procuramos compreender em que medida os procedimentos adotados, ao longo de três anos, em um programa de formação contínua de professores, direcionado às novas práticas para o ensino de Ciências, proporcionariam o desenvolvimento da autonomia dos professores participantes. Com esse objetivo coloquei-me como observadora e, em 2002, iniciei o acompanhamento do trabalho desenvolvido pelas formadoras, nesse caso, as Assistentes Técnico-Pedagógicas das Diretorias de Ensino, participando das reuniões realizadas na Universidade e de alguns HTPC desenvolvidos na escola. Esse programa é caracterizado por um contexto de integração entre a Universidade, as Diretoriasde Ensino e as Escolas Estaduais do Ensino Fundamental, no qual, as ATP utilizavam, como instrumentos formadores junto às professoras, atividades de conhecimento físico. O instrumento por nós utilizado para a averiguação do impacto dessas atividades sobre as práticas das professoras e sobre uma postura profissional mais autônoma foi a entrevista. A análise dessas entrevistas acompanhada de outros momentos de observação nos dão indícios de que a forma como ) as atividades foram conduzidas pelas ATP modificaram diferentemente as práticas dessas professoras quanto ao seu desempenho profissional. Isso leva-nos a acreditar que os programas de formação contínua centrados na escola e desenvolvidos sob um contexto de integração podem se caracterizar como os mais adequados, no entanto desde que o seu ponto de partida seja um problema real para o professor, ou seja, ligado a sua prática, um problema que lhe seja significativo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.03.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Ilza Fernandes de; ABIB, Maria Lúcia Vital dos Santos. Autonomia de professores e formação continuada. 2004.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.
    • APA

      Souza, I. F. de, & Abib, M. L. V. dos S. (2004). Autonomia de professores e formação continuada. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Souza IF de, Abib MLV dos S. Autonomia de professores e formação continuada. 2004 ;
    • Vancouver

      Souza IF de, Abib MLV dos S. Autonomia de professores e formação continuada. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019