Exportar registro bibliográfico

Osteologia craniana de Cuculiformes (Aves) com implicações evolutivas (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: POSSO, SERGIO ROBERTO - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIZ
  • Subjects: ZOOLOGIA (CLASSIFICAÇÃO); AVES (CLASSIFICAÇÃO); CUCULIFORMES; OSTEOGÊNESE; CRÂNIO; EVOLUÇÃO ANIMAL; ANÁLISES CLADÍSTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Os Cuculiformes são um dos grupos mais antigos de aves sendo amplamente distribuídos, embora concentrados nas regiões tropicais, onde ocupam vários tipos de ambientes. São conhecidos por apresentarem hábitos reprodutivos excêntricos, como o parasitismo de ninhos e ninhos comunitários. Todavia, mesmo com estudos cladísticos recentes, permanecem dúvidas sobre o relacionamento dentro do grupo e a sua biogeografia é pouco conhecida. No presente trabalho a osteologia craniana de 527 espécimes jovens e adultos (84 spp., 34 gêneros) de Cuculiformes foi descrita e comparada. Por meio de 208 caracteres provenientes deste estudo e utilizando Musophagidae e Galloanserimorphae como grupos externos, foi realizada uma análise cladística que resultou em 2.466 árvores igualmente parcimoniosas (703 passos evolutivos, IC=0.4253, IR=0.8823 e ICR=0.3753). No entanto, a osteologia craniana não é suficiente para elucidar as relações entre espécies congêneres e não resolve algumas relações entre gêneros, particularmente nos Cuculinae. Sendo assim, adicionou-se caracteres da osteologia pós-craniana, comportamento e ecologia, oriundos da literatura, para uma análise combinatória mais abrangente (250 caracteres), resultando em um cladograma com maior resolução (18 árvores, 768 passos, IC=0.4779, IR=0.8080 e ICR=0.3861). A partir desta última análise: a) confirmou-se a monofilia da ordem Cuculiformes; b) divide-se a ordem em duas subordens: Couides (Carpococcyzidae e Couidae)e Cuculides (Centropodidae, (Neomorphidae, (Crotophagidae, (Taperidae, (Phaenicophaeidae, (Saurotheridae, Cuculidae)))))), porém a posição sistemática de Centropodidae e Taperidae é controvertida; c) os cucos terrícolas são mais basais e polifiléticos e os arborícolas derivados e monofiléticos; d) observam-se relações consistentes entre os gêneros de cada família e se demonstra a parafilia em dois gêneros (Coccyzus e Piaya); e) atribuem-se hipóteses mais parcimoniosas sobre a evolução do parasitismo de ninho e dos hábitos terrícola/arborícola. Ainda realizou-se um estudo da distribuição histórica do grupo por meio da biogeografia vicariante onde se sugere: a) vicariância como a hipótese mais parcimoniosa que explica a distribuição inicial da ordem; b) o ancestral como terrícola e amplamente distribuído pela Gondwana, indicando que a ordem é mais antiga (100-120 m.a.) do que indicam os registros fósseis e análises moleculares (60-80 m.a.); c) que os cucos mais basais (terrícolas) se separaram a partir da fragmentação da Gondwana e que os cucos arborícolas (mais recentes) teriam surgido na América do Sul e se distribuíram por dispersão para os demais continentes. Finalmente, com base em todos estes resultados, propõe-se uma nova classificação para os Cuculiformes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.12.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      POSSO, Sérgio Roberto; DONATELLI, Reginaldo José. Osteologia craniana de Cuculiformes (Aves) com implicações evolutivas. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Posso, S. R., & Donatelli, R. J. (2003). Osteologia craniana de Cuculiformes (Aves) com implicações evolutivas. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Posso SR, Donatelli RJ. Osteologia craniana de Cuculiformes (Aves) com implicações evolutivas. 2003 ;
    • Vancouver

      Posso SR, Donatelli RJ. Osteologia craniana de Cuculiformes (Aves) com implicações evolutivas. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021