Exportar registro bibliográfico

Resposta de cordeiros a infecção por Haemonchus contortus: comparação entre raças e influência da composição protéica da dieta (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: BRICARELLO, PATRIZIA ANA - CENA
  • Unidade: CENA
  • Assunto: NUTRIÇÃO ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: Neste experimento, foi avaliada a influência da dieta com diferentes teores de proteína metabolisável (PM), sobre o ganho de peso e sobre o desenvolvimento de resistência à infecção artificial por Haemonchus contortus em ovinos. Foram utilizados 48 cordeiros das raças Ile de France e Santa Inês que foram mantidos confinados desde o nascimento, livres de infecções por helmintos. Os animais foram desmamados e distribuídos em quatro grupos de seis animais por raça, sendo dois grupos infectados e dois controles receberam, respectivamente dieta com teores baixo (75 g PM.kg-1 MS) e alto (129g PM.kg-1 MS) de proteína. As infecções foram realizadas três vezes por semana, com 300 larvas infectantes de H. Contortus por dose, durante 12 semanas. Semanalmente os animais foram pesados e foram colhidas amostras individuais de fezes e de sangue para a realização de exames parasitológicos e hematológicos. Após 12 semanas, os cordeiros foram abatidos para que se procedesse a recuperação dos nematódeos e a colheita de amostras de tecido e muco abomasal para análise histológica, dosagem de histamina e IgA e contagens de eosinófilos, mastócitos e leucócitos globulares. 0 efeito da dieta foi observado para ambas as raças nos valores de volume globular, sendo que os grupos que receberam alta proteína, apresentaram maiores valores do que aqueles que receberam baixa proteína no final do período experimental (P<0,05). Os valores médios de ganho de peso foram mais elevados nos gruposque receberam dieta contendo alta proteína (P<0,05). Os ovinos da raça Santa Inês infectados, que receberam dieta contendo alto teor de proteína, apresentaram menores cargas parasitárias que os demais grupos (P<0,05) e maiores valores de histamina tecidual que os grupos Ile de France, que receberam dieta com alta ou baixa proteína (P<0,05) continua... ) Os resultados permitiram concluir que: cordeiros da raça Santa Inês são mais resistentes às infecções por H. contortus, quando mantidos com dieta com alto teor de proteína metabolisável; cordeiros das raça Ile de France e Santa Inês apresentaram maior capacidade de resistir aos efeitos patogênicos da infecção por H. contortus, quando mantidos com dieta com alto teor de proteína metabolisável
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.02.2004

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRICARELLO, Patrizia Ana; GENNARI, Solange Maria. Resposta de cordeiros a infecção por Haemonchus contortus: comparação entre raças e influência da composição protéica da dieta. 2004.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004.
    • APA

      Bricarello, P. A., & Gennari, S. M. (2004). Resposta de cordeiros a infecção por Haemonchus contortus: comparação entre raças e influência da composição protéica da dieta. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Bricarello PA, Gennari SM. Resposta de cordeiros a infecção por Haemonchus contortus: comparação entre raças e influência da composição protéica da dieta. 2004 ;
    • Vancouver

      Bricarello PA, Gennari SM. Resposta de cordeiros a infecção por Haemonchus contortus: comparação entre raças e influência da composição protéica da dieta. 2004 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021