Exportar registro bibliográfico

Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: MOURA, CARLOS EDUARDO BEZERRA DE - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: BÚFALOS; GLÂNDULAS ENDÓCRINAS; HORMÔNIOS PROGESTACIONAIS; VASCULARIZAÇÃO EM ANIMAL; FATORES DE CRESCIMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: O corpo lúteo é uma glândula endócrina temporária que regula tanto o ciclo estral quanto a prenhez, apresentando extrema dependência de aporte sanguíneo adequado. O tratamento superovulatório aumenta a concentração sérica de progesterona ('P IND. 4') e conseqüentemente as taxas de concepção e de prenhez. Esse trabalho objetivou quantificar a vascularização dos corpora lútea (CLL) de animais controle e superovulados, correlacionando-a com a 'P IND. 4' sérica e expressão de VEGF e seus receptores. Foram utilizadas 30 búfalas, cujos CLL foram divididos em cinco grupos: superovulados (receberam 400 mg de FSH divididos em doses diárias decrescentes: 80 mg, 60 mg, 40 mg e 20mg a cada 12 horas durante 4 dias), corpos hemorrágicos (CH), corpo lúteo maduro (CL), CL em regressão (CR) e corpo albicans (CA), que não receberam nenhum tratamento. Três CLL de cada grupo foram fixados em formol tamponado para quantificação da densidade vascular e imunolocalização de VEGF, VEGFR-1 e VEGFR-2. Os três restantes foram injetados com resina Mercox para análise da microvascularização. Amostras de sangue foram coletadas e a 'P IND. 4' mensurada através de RIA convencional. A densidade capilar média encontrada foi de 37,78 '+ OU -' 8,89; 17,8 '+ OU -' 3,33; 11,92 '+ OU -' 3,57; 10,83 '+ OU -' 2,42 e 3,46 '+ OU -' 1,66 vasos/ mm2 respectivamente para os cinco grupos, indicando maior vascularização (p<0,001) para o grupo superovulado. A microvasculatura apresentou comportamento semelhante paraambos os grupos, revelando apenas maior densidade da rede capilar dos CLL de animais superovulados, o que se refletiu nos valores séricos de progesterona que foram significativamente maiores (p<0,05) para estes animais, com concentração média de 5,58 ( 0,97ng/ml vs 2,02 ( 0,16 ng/ml para os animais controle na mesma fase. O VEGF, bem como seus receptores (VEGFR-1 e VEGFR-2) foram encontrados imunohistoquimicamente no CLL de búfalas. (continua) ) A imunoreatividade para o VEGF e receptores, pode ser observada nas células endoteliais e luteínicas a partir do 2° dia após a ovulação (p.o.) até a fase de corpo lúteo em regressão (17° dia p.o.), com forte reação nas fase luteínicas inicial e média. A imunoreatividade foi mais intensa nos animais submetidos a superovulação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.12.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOURA, Carlos Eduardo Bezerra de; PAPA, Paula de Carvalho. Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-29042004-172124/ >.
    • APA

      Moura, C. E. B. de, & Papa, P. de C. (2003). Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-29042004-172124/
    • NLM

      Moura CEB de, Papa P de C. Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-29042004-172124/
    • Vancouver

      Moura CEB de, Papa P de C. Expressão do VEGF e vascularização do corpo lúteo em búfalos [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-29042004-172124/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021