Exportar registro bibliográfico

Ação do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração nervosa periférica. Estudo experimental em camundongos (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: TOMAZINI, ANA PAULA INOE - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: CAMUNDONGOS; NERVOS PERIFÉRICOS (REGENERAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Avaliou-se o efeito do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração de neurônios periféricos em animais adultos. O nervo ciático esquerdo de oito camundongos machos adultos da linhagem C57BL/6J foi seccionado e o coto proximal e distal foram ancorados no interior de um tubo de polietileno (TP) com diâmetro interno de 0,76 mm, mantendo-se uma distância de quatro mm entre os mesmos. Os animais foram divididos aleatória e eqüitativamente em dois grupos e receberam 2'mü'l de solução purificada de colágeno (Vitrogen(R)2,4 mg/ml) (COL) ou colágeno e MDP na proporção de 1:1 obtendo-se uma concentração de 1 mM (COL/MDP). Outros quatro animais não operados serviram como controle de normalidade (NOR). Após quatro semanas, os TP com os cabos de regeneração (CR) no seu interior, foram coletados para determinação do número de axônios mielínicos e da média do diâmetro das fibras mielínicas regeneradas. Os resultados revelaram diferença significativa no número de axônios entre os grupos NOR (4355 '+ OU -'± 32), COL (1869 '+ OU -' 289) e COL/MDP (2430 '+ OU -' 223). Houve redução significativa no diâmetro das fibras mielínicas nos grupos que receberam as próteses tubulares (COL= 3,38 'mü'm '+ OU -' 1,16 e COL/MDP= 3,54 'mü'm '+ OU -' 1,16) quando comparados ao grupo NOR (6,19 'mü'm '+ OU -' 2,45). O gânglio da raiz dorsal L5 também foi removido e seccionado em série para a contagem e mensuração dos neurônios sensitivos. O número de neurônios não diferiu entreos grupos experimentais (COL = 564 '+ OU -' 51 e COL/MDP = 514 '+ OU -' 56), os quais apresentaram menor número de neurônios sensitivos em relação ao grupo não operado (NOR = 1097 '+ OU -' 142). Os resultados indicam que a aplicação local do MDP estimula a regeneração de nervos em camundongos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.11.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TOMAZINI, Ana Paula Inoe; STOPIGLIA, Angelo João. Ação do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração nervosa periférica. Estudo experimental em camundongos. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-21092007-170257/ >.
    • APA

      Tomazini, A. P. I., & Stopiglia, A. J. (2003). Ação do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração nervosa periférica. Estudo experimental em camundongos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-21092007-170257/
    • NLM

      Tomazini API, Stopiglia AJ. Ação do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração nervosa periférica. Estudo experimental em camundongos [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-21092007-170257/
    • Vancouver

      Tomazini API, Stopiglia AJ. Ação do N-acetilmuramil-L-alanil-D-isoglutamina (MDP) na regeneração nervosa periférica. Estudo experimental em camundongos [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-21092007-170257/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021