Exportar registro bibliográfico

Estudo das representações da imago paterna no Teste de Rorschach (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: FURUSAWA, LIGIA MITSUKO - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: TESTE DE RORSCHACH; PATERNIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Desde sua apresentação, no outono de 1920, o Teste de Rorschach tem passado por muitas adaptações e revisões. Muitas pesquisas e estudos são realizados com o objetivo de atualizar normas e validar o instrumento para o diagnóstico de patologias e distúrbios psicológicos e neurológicos. Alguns estudos dizem respeito à possibilidade do uso do instrumento a partir de análise e interpretação, segundo o modelo psicanalítico e analítico. Dentro desta perspectiva, particular atenção tem sido dada à simbologia evocada pelas dez pranchas do teste. Embora não fosse preocupação do autor do teste atribuir simbolismo às pranchas, a possibilidade para avaliar as relações parentais têm sido relacionadas às pranchas IV e VII desde 1942. Alguns estudos, principalmente os de natureza psicanalítica relacionam a prancha IV com imagos da figura paterna. Assim, muitas pesquisas foram realizadas para corroborar ou não essas relações. Entretanto, devido a pressupostos errôneos e inconsistentes, não há consenso sobre o tema: se de fato as pranchas IV e VII evocam as figuras parentais. Alguns estudos utilizando o diferencial semântico como estratégia de pesquisa revelam não haver consistência para a confirmação desta relação. O presente trabalho faz um levantamento sobre estudos realizados com esse escopo e, em particular, com a prancha IV, tradicionalmente conhecida como a prancha da figura paterna. Os resultados têm apontado para uma concentração de maior número de pesquisas realizadas entreos anos 50, 60 e início dos anos 70. Algumas pesquisas são realizadas com o objetivo de traçar perfil psicológico de grupos particulares de sujeitos, tais como drogadictos e motoristas infratores, entre os quais se constata imago paterna introjetada como muito rigorosa, distante, pouco afetiva ou frágil e, para corroborar estas informações, são evocadas as respostas dadas pelos sujeitos à prancha IV. Há, ainda, estudos em que a identificação da ) prancha IV como representante da imago paterna depende de características culturais. Apesar das críticas e inconsistências apontadas por alguns pesquisadores, a prática clínica de alguns profissionais de Psicologia ainda demonstra, empiricamente, que essa relação existe e é forte. Portanto, é necessário criar parâmetros para que novas pesquisas possam confirmar ou não o vínculo entre imago paterna e prancha IV do Rorschach
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.09.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FURUSAWA, Ligia Mitsuko; CUSTÓDIO, Eda Marconi. Estudo das representações da imago paterna no Teste de Rorschach. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Furusawa, L. M., & Custódio, E. M. (2003). Estudo das representações da imago paterna no Teste de Rorschach. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Furusawa LM, Custódio EM. Estudo das representações da imago paterna no Teste de Rorschach. 2003 ;
    • Vancouver

      Furusawa LM, Custódio EM. Estudo das representações da imago paterna no Teste de Rorschach. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021