Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Saúde ocular na infância: conhecimentos, opiniões e práticas de educadoras de creches da região sul do município de São Paulo (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: ARMOND, JANE DE ESTON - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSP
  • DOI: 10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547
  • Subjects: SAÚDE OCULAR; CONHECIMENTOS, ATITUDES E PRÁTICA; TRANSTORNOS DA VISÃO; CRECHES; PROMOÇÃO DA SAÚDE; ACUIDADE VISUAL
  • Language: Português
  • Abstract: Propôs-se em relação às educadoras de creches verificar conhecimento, opiniões e práticas relacionadas à ocorrência, prevenção e detecção de distúrbios oftálmicos de crianças usuárias de creche, com vistas ao planejamento de treinamentos para implementação de ações de promoção da saúde ocular. O tipo de estudo realizado foi transversal, do tipo "survey". O universo constituiu-se de 842 educadoras de creche. Foram selecionadas como variáveis independentes: características pessoais, profissionais e de preparo sobre saúde ocular. Utilizou-se questionário auto-aplicado como instrumento de medida, elaborado após estudo exploratório. As educadoras apresentaram em média 8,1 anos de tempo de trabalho nas creches. A maioria (88,0por cento) não recebeu orientação/treinamento em saúde ocular, sendo que se consideraram despreparadas para identificação de distúrbios oculares de crianças (48,6 por cento). Conjuntivites, terçóis e miopia, foram os distúrbios oculares mais conhecidos, sendo a ambliopia praticamente desconhecida. Quanto à aplicação do teste de acuidade visual, 72,8 por cento declararam que ela deve ser feita por profissionais da saúde, porém, a maioria da educadoras manifestou-se favorável à necessidade de receber treinamento em saúde ocular, atribuindo-lhe grande importância (95,8 por cento).Houve concordância da necessidade do uso de tampão ocular por criança na creche, quando indicado (88,4 por cento). Identificou-se também a presença de crenças populares no campo da saúde ocular. As educadoras de creche consideraram-se mal preparadas e declararam desconhecer os agravos mais freqüentes do sistema visual, em especial a ambliopia. É necessária a implementação de programa para desenvolvimento de ações no campo de saúde ocular e capacitação das educadoras para desenvolvê-las.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.10.2003
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARMOND, Jane de Eston; NASTARI, Edméa Rita Temporini. Saúde ocular na infância: conhecimentos, opiniões e práticas de educadoras de creches da região sul do município de São Paulo. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547 > DOI: 10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547.
    • APA

      Armond, J. de E., & Nastari, E. R. T. (2003). Saúde ocular na infância: conhecimentos, opiniões e práticas de educadoras de creches da região sul do município de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547
    • NLM

      Armond J de E, Nastari ERT. Saúde ocular na infância: conhecimentos, opiniões e práticas de educadoras de creches da região sul do município de São Paulo [Internet]. 2003 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547
    • Vancouver

      Armond J de E, Nastari ERT. Saúde ocular na infância: conhecimentos, opiniões e práticas de educadoras de creches da região sul do município de São Paulo [Internet]. 2003 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2003.tde-10022021-225547


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021