Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: CRISTOFOLETTI, MARIA FERNANDA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSA
  • DOI: 10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604
  • Subjects: ESTADO NUTRICIONAL; CONSUMO DE ALIMENTOS; TRABALHO EM TURNOS; ANÁLISE DE VARIÂNCIA; TRABALHADORES; ANTROPOMETRIA; OBESIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivo. Realizou-se avaliação do estado nutricional e do consumo alimentar em operadores de telemarketing submetidos a 3 turnos fixos. Métodos. A amostra foi composta por 218 trabalhadores (Matutino=72; Vespertino= 97 e Noturno= 49) de duas centrais de atendimento telefônico, uma vinculada a planos de saúde (A) e outra a uma empresa aérea (B). Para avaliação antropométrica, foram obtidas as seguintes medidas: peso, estatura e circunferência da cintura (CC). Um questionário para autopreenchimento foi utilizado com os seguintes itens: identificação, hábitos de etilismo e tabagismo, freqüência de consumo alimentar (QFA) de alimentos estimulantes do sistema nervoso central e de lanches. Entrevistas foram realizadas para obtenção de 3 inquéritos recordatórios 24 horas (2 dias de trabalho e 1 dia folga). O índice de massa corporal (IMC) (Peso/Estatura (IND. 2)) e a CC foram classificados de acordo com o preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O cálculo do valor nutricional da dieta (macronutrientes e energia) foi realizado com o auxílio do programa Virtual Nutri. Os testes estatísticos utilizados foram: ANOVA, Kruskal-Wallis, teste exato de Fisher e qui-quadrado de Pearson. Foi considerado nível de significância estatística p=0,05. Resultados. Os operadores eram: 74,2% do gênero feminino, 44% tinham curso superior incompleto e com média de idade igual a 28,9 anos (desvio padrão= 7,6 anos). Do total, 45,0 % referiram aumentar de peso após começar a trabalhar como operador e 28,9% alteraram o consumo alimentar devido a ansiedade no trabalho. A obesidade (IMC>=30 kg/m2) atingiu 9,3% (13,0% em homens e 8,1% em mulheres). A CC identificou 14,4% dos operadores com aumento do risco para doenças crônicas associadas à obesidade (CC >= 80 cm para mulheres e>= 94 para homens) e com risco muito aumentado (CC>= 88 cm para mulheres e >= 102 para homens) em 11,6% dos casos.A média do consumo alimentar dos 3 dias evidencia em mulheres, consumo calórico igual a 1612,4 kcal, os valores da porcentagem do valor calórico total da deita (%VCT) para proteínas de 15,2%, carboidratos 49,3% (fibras 10,3 gramas), lipídios 30,6% (lipídios insaturados 22,8 gramas e colesterol 229,9 gramas). Em homens, o consumo calórico médio foi igual a 2741,7 kcal, com valores da %VCT para proteínas iguais a 16,9%, carboidratos 47,7% (fibras 14,7 gramas), lipídios 32,9% (insaturados 41,1 gramas e colesterol 433,9 gramas). Em relação as recomendações da FAO/OMS (1998) para energia a porcentagem de adequação atingiu 77% para mulheres e 100% em homens. Baseando-se nas recomendações FAO/OMS (2003) os percentis de lipídios estavam acima e para carboidratos, fibras e lipídios insaturados abaixo do prescrito. Em homens, verificou-se consumo elevado de colesterol e do valor do percentil de proteínas (%VCT) em relação ao recomendado pela FAO/OMS (2003). O QFA identificou maior consumo de café (44,5%) e café com leite (42,6%) em relação a substancias estimulantes. Os lanches mais ingeridos diariamente foram: bebidas lácteas (38,5%) e sucos de frutas prontos para beber (38,1%). O turno noturno apresentou diferenças significantes em relação à faixa etária, gênero, possuir outro emprego, fumo, IMC em mulheres e consumo de café, refrigerantes a base de cola, refrigerantes, chicletes e balas dietéticas, suco de frutas prontos para beber e salgadinhos e biscoitos.Conclusões. Sugerem-se evidências de ausência de dietas balanceadas e índices elevados do IMC e da obesidade abdominal em operadores de telemarketing, especialmente em homens do turno noturno.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.08.2003
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CRISTOFOLETTI, Maria Fernanda; ROCHA, LYS ESTHER. Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604 > DOI: 10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604.
    • APA

      Cristofoletti, M. F., & ROCHA, L. Y. S. E. S. T. H. E. R. (2003). Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604
    • NLM

      Cristofoletti MF, ROCHA LYSESTHER. Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho [Internet]. 2003 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604
    • Vancouver

      Cristofoletti MF, ROCHA LYSESTHER. Avaliação do estado nutricional de operadores de telemarketing submetidos a três turnos fixos de trabalho [Internet]. 2003 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2003.tde-15042008-155604


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021