Exportar registro bibliográfico

Proteínas de fase aguda em exsudatos: acesso da HDL ao foco inflamatório (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: OKINO, ALESSANDRA MIYUKI - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBC
  • Subjects: LIPÍDEOS (FISIOPATOLOGIA;ESTUDO CLÍNICO); BIOQUÍMICA CLÍNICA; PROTEÍNAS SANGUÍNEAS (FISIOLOGIA;ESTUDO CLÍNICO); INFLAMAÇÃO (ESTUDO CLÍNICO)
  • Language: Português
  • Abstract: A fase aguda é caracterizada pela mudança significativa nos níveis de várias proteínas plasmáticas. As proteínas amilóide sérica A (SAA) e proteína C reativa (PCR), chamadas de proteínas de fase aguda positivas, têm sua concentração plasmática aumentada em até 1000 vezes durante a inflamação. Espera-se que estas proteínas exerçam um papel importante em algumas etapas do processo inflamatório. Para a PCR existem sólidas evidências de sua participação na ativação do sistema complemento, entretanto para a SAA, a função biológica ainda está para ser esclarecida. No plasma, a SAA encontra-se ligada à lipoproteína de densidade alta (HDL), especialmente a fração HD'L IND 3.' A SAA associa-se à HD'L IND 3' através do deslocamento das apolipoproteínas, preferencialmente a AI e pouco a AIL. Neste trabalho nos propusemos a avaliar a eficiência da passagem de SAA sérica para os focos inflamatórios. Para este fim doseamos, em 20 exsudatos pleurais e 10 exsudatos ascíticos, e respectivos soros, os seguintes parâmetros: proteínas totais (PT), SAA, PCR, apolipoproteína AI, AIL, B, colesterol total (CT) e triacilgliceróis (TG). As relações exsudato/soro encontrados para estes parâmetros foram: SAA, 0,11 ± 0,14; PCR 0,31 ± 0,20; AL 0,48 ± 0,26; Ali, 0,63 ± 0,29; B, 0,46 ± 0,19; PT, 0,67 ± 0,18; CT, 0,34 ± 0,21; TG, 0,36 ± 0,22. Observamos uma forte correlação entre os níveis séricos de PCR versus SAA e entre AI versus AlL. Para o exsudato foi mantida a correlação fortesomente entre AI versus AlL. Nas correlações entre exsudato e soro observamos correlações moderadas apenas para SAA, AlL e PT. Em função dos nossos resultados, concluímos que a proteína de fase aguda SAA tem acesso ao foco inflamatório e que o conteúdo desta proteína em exsudatos é, pelo menos em sua maioria, originário do soro. A julgar pelos níveis de apo All encontrados nos exsudatos, a permeabilidade das membranas que recobrem as cavidades pleurais e ) ascíticas é maior para HD'L IND 3' do que para HD'L IND 2' e LDL, fato este que garante uma passagem eficiente de SAA para as cavidades. A SAA que tem acesso à cavidade deve sofrer extensa proteólise e/ou associar-se eficientemente às células pois a relação de concentrações exsudato/soro encontrada para SAA é menor que para as demais proteínas analisadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.09.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OKINO ALESSANDRA MIYUKI,; CAMPA, Ana. Proteínas de fase aguda em exsudatos: acesso da HDL ao foco inflamatório. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26012015-133436/pt-br.php >.
    • APA

      Okino Alessandra Miyuki,, & Campa, A. (2003). Proteínas de fase aguda em exsudatos: acesso da HDL ao foco inflamatório. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26012015-133436/pt-br.php
    • NLM

      Okino Alessandra Miyuki, Campa A. Proteínas de fase aguda em exsudatos: acesso da HDL ao foco inflamatório [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26012015-133436/pt-br.php
    • Vancouver

      Okino Alessandra Miyuki, Campa A. Proteínas de fase aguda em exsudatos: acesso da HDL ao foco inflamatório [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9136/tde-26012015-133436/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021