Exportar registro bibliográfico

Índice ultravioleta: Avaliações e aplicações (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: CORREA, MARCELO DE PAULA - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: ACA
  • Assunto: RADIAÇÃO ATMOSFÉRICA
  • Language: Português
  • Abstract: CORRÊA, M.P. Índice ultravioleta: avaliações e aplicações [Ultraviolet index: evaluations and applications]. São Paulo, 2003. 247p. Tese (Doutorado em Ciências)-Departamento de Ciências Atmosféricas, Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, Universidade de São Paulo. A radiação ultravioleta (R-UV) está intrisicamente ligada à vida na terra, exercendo influência sobre ecossistemas aquáticos e terrestres, e controlando processos fotoquímicos e meteorológicos que ocorrem, principalmente, na estratosfera. Devido à relevante importância da R-UV, este trabalho tem como objetivos: a.) aperfeiçoar os conhecimentos sobre transferência radiativa nesta região do espectro, através de estudos sobre a influência das variáveis geográficas e temporais, e pela presença de componentes atmosféricos, tais como os aerossóis; b.) estudar relações entre a R-UV e a saúde humana; e c.) ampliar os mecanismos de divulgação e esclarecimento à sociedade. Devido a multidisciplinaridade deste tema, essas contribuições não se limitam somente às ciências atmosféricas, mas também a outras áreas como as ciências biomédicas e sociais. A metodologia adotada envolveu, inicialmente, o desenvolvimento e a validação de um algoritmo para estimativa de irradiâncias e do índice ultravioleta (IUV), baseado na sensibilidade da pele humana e em função de diferentes condições atmosféricas, geográficas e temporais. A segunda etapa consistiu do aperfeiçoamento desse algoritmo, odesenvolvimento de um banco de dados com informações sobre propriedades ópticas de aerossóis para região UV. Na etapa seguinte, foram realizados estudos para avaliação de estimativas teóricas de irradiâncias, efetuadas de forma "exata", para aplicações em futuros estudos como, por exemplo, análises espectrais de irradiação UV para materiais orgânicos e estudo sobre a fotoquímica atmosférica; e de forma aproximada, onde uma versão simplificada de código foi ) desenvolvida para aplicação via internet com vistas à divulgação da previsão do IUV e informações e alerta ao público leigo, consistindo uma contribuição direta à sociedade. Na última etapa foram realizadas análises de medidas obtidas em campanhas experimentais sob condições variadas, como na ocorrência de queimadas ou em altitudes elevadas. Nesta fase também foram realizados estudos relacionados a outras áreas de aplicação, como a análise entre o número de casos de câncer de pele, distribuição étnica e o IUV no Brasil. Os resultados deste trabalho são apresentados através de uma série de aplicações que proporcionaram melhorias significaticas nos conhecimentos acerca do comportamento das irradiâncias UV e do IUV, da avaliação das propriedades ópticas dos aerossóis nesta região do espectro e de estimativas do conteúdo total de ozônio. Os resultados mostraram que os aerossóis atmosféricos podem atenuar o IUV, em relação a uma situação de céu claro, de maneira relevante; por exemplo, diminuindo-o emmais de 80% na ocorrência de episódios de queimadas. No entanto, as análises mostraram que, normalmente, as variações exercidas pelos aerossóis são menores do que aquelas relativas às variações do conteúdo de ozônio e da posição do disco solar. Nos estudos dirigidos à cidade de São Paulo mostraram que em dias de céu claro, durante o verão e partes do outono e primavera, o IUV atinge níveis considerados extremos. Além disso, não foram notadas variações significativas no conteúdo de ozônio sobre a cidade nos últimos seis anos, mesmo durante os episódios de "buraco de ozônio" sobre a Antárdida. No Brasil, os altos níveis de IUV registrados na maior parte do território, e durante grande parte do ano, podem estar relacionados ao alto número de casos de câncer de pel. No entanto, a distribuição geográfica desses casos parece estar associada à distribuição étnica, com maior incidência da doença nas regiões Sul e Sudeste ..
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.08.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CORRÊA, Marcelo de Paula; PLANA FATTORI, Artemio. Índice ultravioleta: Avaliações e aplicações. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Corrêa, M. de P., & Plana Fattori, A. (2003). Índice ultravioleta: Avaliações e aplicações. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Corrêa M de P, Plana Fattori A. Índice ultravioleta: Avaliações e aplicações. 2003 ;
    • Vancouver

      Corrêa M de P, Plana Fattori A. Índice ultravioleta: Avaliações e aplicações. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020