Exportar registro bibliográfico

Efeito antinociceptivo da morfina e interação com a nitroglicerina transdérmica no controle da dor crônica neoplásica (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: PEREZ, MARCELO VAZ - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCA
  • Subjects: NEOPLASIAS; DOR (CONTROLE;MEDICAMENTOS); ANALGESIA
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivos do estudo: Examinar analgesia e efeitos adversos após a aplicação do doador de óxido nítrico, nitroglicerina, por via transdérmica, associado à morfina administrada por via oral em pacientes com dor oncológica. Características do estudo: Aleatório, duplamente-encoberto, aprovado pelo Comitê de Ética Médica do Hospital das Clínicas- FMRP-USP, consentimento do paciente. Local: Hospital das Clínicas- FMRP-USP. Metodologia: Pacientes com dor oncológica foram divididos em dois grupos (n=15). Todos pacientes fizeram uso regular diário de 50 mg de amitriptilina, antes de dormir. A dor foi classificada pela Escala Analógica Visual de 10 cm (EAV). Inicialmente, a administração de morfina por via oral foi realizada individualmente, com a finalidade de manter valores numéricos da EAV inferiores que 4 cm. A dose diária de morfina foi ajustada até a dose máxima de 80-90 mgidia. Quando os pacientes se queixaram de dor, apesar da dose diária de morfina, a droga teste por via transdérmica foi adicionada ao tratamento, sendo o estudo composto de dois grupos: O grupo Controle recebeu um adesivo diário de placebo, administrado por via transdérmica. O grupo Nitroglicerina recebeu diariamente um adesivo transdérmico de 5 mg/24 horas de nitroglicerina. Os pacientes tinham livre acesso à utilização de morfina (10 mg) de liberação imediata como medicação analgésica de resgate, a fim de manter a dor classificada como EAV<4/10 cm. Após a introdução da droga teste transdérmica,os pacientes foram avaliados, em retornos semanais, durante 4 semanas consecutivas. Resultados: Os grupos foram semelhantes em relação aos dados demográficos, e a classificação numérica da dor antes do início do tratamento inespecífico, e anteriormente à administração das drogas testes. O consumo diário de morfina resgate: por via oral foi menor no G Nitroglicerina, comparado ao G Controle após o 14°. dia de avaliação (p<0,002). Em geral, os .. os pacientes do G Controle queixaram-se de sonolência, comparados ao G Controle. Conclusões: A aplicação de 5 mg/24 horas de nitroglicerina por via transdérmica atuou como um efetivo analgésico quando administrado conjuntamente com a morfina, diminuindo o consumo diário de morfina na população estudada. A administração conjunta de doadores de óxido nítrico pode ser benéfica para o controle da dor e tolerância aos opióides, em pacientes portadores de dor crônica neoplásica, resultando em analgesia e menor incidência dos efeitos adversos conseqüente às altas doses de opióides
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.06.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREZ, Marcelo Vaz; LAURETTI, Gabriela Rocha. Efeito antinociceptivo da morfina e interação com a nitroglicerina transdérmica no controle da dor crônica neoplásica. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Perez, M. V., & Lauretti, G. R. (2003). Efeito antinociceptivo da morfina e interação com a nitroglicerina transdérmica no controle da dor crônica neoplásica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Perez MV, Lauretti GR. Efeito antinociceptivo da morfina e interação com a nitroglicerina transdérmica no controle da dor crônica neoplásica. 2003 ;
    • Vancouver

      Perez MV, Lauretti GR. Efeito antinociceptivo da morfina e interação com a nitroglicerina transdérmica no controle da dor crônica neoplásica. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021