Exportar registro bibliográfico

Mapeamento de solos e de produtividade em plantações de Eucalyptus grandis na Estação Experimental de Itatinga, ESALQ, com uso de geoprocessamento (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: GONCALVES, THAIS DIAS - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: CLASSIFICAÇÃO DO SOLO; EUCALIPTO; GEOGRAFIA FÍSICA; GEOPROCESSAMENTO; MANEJO FLORESTAL; MAPA PEDOLÓGICO; MAPEAMENTO DO SOLO
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho teve como objetivos fazer a caracterização fisiográfica, complementar o levantamento pedológico, fazer o mapeamento da produtividade de plantações de eucalipto e identificar relações entre produtividade florestal e características edáficas na Estação Experimental de Itatinga (ESALQ/USP), com uso de técnicas de levantamento de campo, análises laboratoriais e geoprocessamento. Para a estruturação da base cartográfica digital, como fonte primária de dados, foram usadas imagens de satélite, fotografias aéreas e levantamentos de campo e, como fonte secundária, cartas topográficas, mapa pedológico, mapa geológico e mapa de uso e ocupação do solo. O mapa planialtimétrico analógico foi obtido a partir de cartas topográficas em escala 1:10.000, elaboradas pelo Instituto Geográfico e Cartográfico do Estado de São Paulo - IGC. A partir das imagens scanerizadas (raster) utilizou-se o software AutoCAD R14 para a digitalização "heads-up" (vetorização). A partir do mapa planialtimétrico, gerado no software AutoCAD R14, o arquivo digitalizado foi convertido do formato DXF para DAT, com uso do software DXF3DAT e em seguida a grade regular foi exportada para o software Idrisi for Windows 2.0. No Idrisi foram gerados os mapas hipsométrico e de declividade, o que possibilitou separar em classes a altitude e declividade, utilizando a rotina "reclass". Com uso do mapa pedológico detalhado de parte da E.E. de Itatinga; do mapa planialtimétrico; de prospecções de campo ede caracterizações dos solos da área não-mapeada, elaborou-se o mapa pedológico detalhado de toda a propriedade. Para o mapeamento da produtividade, foram usados dados de inventário de parcelas permanentes (mesma espécie, procedência e idade) obtidos em plantações Eucalyptus grandis conduzidas entre 1991 a 1997. Para a definição das classes de produtividade, escolheu-se como indicador da produtividade o Incremento Médio Anual (IMA) do volume sólido de madeira com casca, pois foi o que apresentou maiores correlações com as características edáficas. Por meio de análise de correlação simples e de análises de regressão múltipla, tipo stepwise, modelo backward, a variável dependente, IMA dos povoamentos de E. grandis foram relacionadas com algumas características físicas e químicas dos solos. Foram identificados dois padrões de curvas de nível, um com curvas próximas, estreitas e circundantes à rede de drenagem, nas áreas mais íngremes e de menor altitude; outro, com curvas espaçadas, presentes nas áreas de maior altitude e com relevo plano e suave ondulado. Estreitamente relacionadas com os padrões fisiográficos, foram caracterizados cinco classes de solo. Foram encontradas seis classes de produtividade nas plantações de Eucalyptus grandis, a mais produtiva com IMA variando de 69 a 77 Stc/c ha-1 ano-1 e, a menos produtiva, com IMA variando de 32 a 39 Stc/c ha-1 ano-1 com relações diretas entre as características físicas e químicas dos solos. Quandoforam associadas algumas variáveis edáficas em análises de regressão múltipla, o IMA pôde ser previsto com alta precisão (R2 ³ 0,97 e p < 0,01). Nestas análises, as variáveis que mais explicaram as diferenças de produtividade foram os teores de areia, MO e o pH. Os métodos de geoprocessamento usados simplificaram, agilizaram e aumentaram a precisão dos procedimentos de espacialização e visualização das informações processadas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.06.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GONÇALVES, Thais Dias; GONÇALVES, José Leonardo de Moraes. Mapeamento de solos e de produtividade em plantações de Eucalyptus grandis na Estação Experimental de Itatinga, ESALQ, com uso de geoprocessamento. 2003.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2003. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-20191218-180438/ >.
    • APA

      Gonçalves, T. D., & Gonçalves, J. L. de M. (2003). Mapeamento de solos e de produtividade em plantações de Eucalyptus grandis na Estação Experimental de Itatinga, ESALQ, com uso de geoprocessamento. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-20191218-180438/
    • NLM

      Gonçalves TD, Gonçalves JL de M. Mapeamento de solos e de produtividade em plantações de Eucalyptus grandis na Estação Experimental de Itatinga, ESALQ, com uso de geoprocessamento [Internet]. 2003 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-20191218-180438/
    • Vancouver

      Gonçalves TD, Gonçalves JL de M. Mapeamento de solos e de produtividade em plantações de Eucalyptus grandis na Estação Experimental de Itatinga, ESALQ, com uso de geoprocessamento [Internet]. 2003 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-20191218-180438/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021