Exportar registro bibliográfico

Aleitamento materno à luz dos direitos reprodutivos da mulher: afinal do que se trata? (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: MOREIRA, KATIA FERNANDA ALVES - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Assunto: ALEITAMENTO MATERNO
  • Language: Português
  • Abstract: No decorrer do tempo, ações de incentivo ao aleitamento materno são implementadas de forma discriminatória e excludente para a mulher. Este estudo buscou analisar a operacionalização das ações de incentivo ao aleitamento materno pela enfermagem no hospital de Base de Rondônia e os significados que as mulheres atribuem à prática da amamentação, à luz do paradigma hegemônico da maternidade, do aleitamento materno e da noção de direitos reprodutivos. O método utilizado situa-se no âmbito da pesquisa qualitativa. As fontes de dados do estudo incluem: as observações das práticas interativas entre 15 profissionais de enfermagem no desenvolvimento de orientações e cuidados acerca do aleitamento materno às mulheres internadas; e entrevistas semi-estruturadas com 14 mulheres/nutrizes em suas residências. A lógica principal das ações de incentivo e apoio ao aleitamento materno no alojamento conjunto se configura como disciplinadora do corpo da mulher, reduzindo a mesma a condição de reprodutora, tendo como finalidade a criança. Nas interações, são reproduzidos valores e estereótipos advindos da Higiene Social, reafirmando a condição da mulher calcada na natureza maternal e a universalização da prática da amamentação. No processo interativo, busca-se moldar o comportamento ideal da mulher relativo ao aleitamento materno, que se opera concomitantemente através da inculcação e da transmissão oral. Nos depoimentos das entrevistadas depreendemos a ressignificação das orientaçõesda enfermagem sobre amamentação onde a tônica é a doação ao filho de forma incondicional, e a amamentação é significada como parte da natureza e cultura. A natureza maternal incorpora na mulher o mito da satisfação ilimitada e a renuncia das suas próprias condições de existência para aceitar a contingência da maternidade e do aleitamento. Entretanto, a concretude da amamentação convive com limites e possibilidades deixando em evidência a fragilidade da mulher ante aos seus direitos reprodutivos, ao mesmo tempo, num movimento reativo, as despertam para a condição de ter direitos, o que se constitui no primeiro passo à conquista do exercício de cidadania, pautada na noção de direitos reprodutivos que ainda está para acontecer
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.02.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOREIRA, Kátia Fernanda Alves; NAKANO, Ana Márcia Spanó. Aleitamento materno à luz dos direitos reprodutivos da mulher: afinal do que se trata?. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Moreira, K. F. A., & Nakano, A. M. S. (2003). Aleitamento materno à luz dos direitos reprodutivos da mulher: afinal do que se trata?. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Moreira KFA, Nakano AMS. Aleitamento materno à luz dos direitos reprodutivos da mulher: afinal do que se trata? 2003 ;
    • Vancouver

      Moreira KFA, Nakano AMS. Aleitamento materno à luz dos direitos reprodutivos da mulher: afinal do que se trata? 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021