Exportar registro bibliográfico

A difusão do milho na América do Sul pré-colombiana: aspectos ecológicos e antropológicos (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: BARGHINI, ALESSANDRO - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIE
  • Subjects: MILHO; DIETA; ÍNDIOS; HÁBITOS ALIMENTARES
  • Language: Português
  • Abstract: O milho, provavelmente a planta domesticada mais alterada e mais estudada pelo homem, permanece também como a mais misteriosa. Embora apresente a maior produtividade entre as culturas de grãos, ela é hoje a menos utilizada diretamente na alimentação humana. O desequilíbrio protéico do grão levou, em muitos países que utilizaram esse produto como base da alimentação, a desequilíbrios alimentares e ao surgimento de uma doença endåemica, a pelagra. Para alguns historiadores, o milho não se difundiu na América do Sul pré-colombiana, devido à ausência de tratamento adequados que corrigissem o desequilíbrio protético. Para outros, o milho foi a base alimentar da sociedade andina e permitiu o desenvolvimento de sociedades complexas na bacia amazõnica, destruídas no contato com os conquistadores. O estudo, partindo de uma análise das características botânicas do milho e da sua difusão, procura redimensionar a disputa, oferecendo uma nova interpretação da difusão do milho na América do Sul pré-colombiana. São ainda analisadas as características nutricionais do milho e os modos para contornar sua deficiência protéica. O estudo mostra que o tratamento alcalino praticado na Mesoamérica não é o único meio para resolver o desequilíbrio protéico; outros meios, como a variedade da dieta, o manejo do ponto de colheita com o milho imaturo e as fermentações, são igualmente adequados. Partindo dessas premissas, tenta-se reconstruir os hábitos alimentares pré-colombianos comampla utilização da literatura dos primeiros cronistas e da lieratura etnográfica, complementadas com os resultados de pesquisas arqueológicas. Tendo por base esses dados, conclui-se que: A. O tratamento alcalino representa apenas uma entre as muitas estratégias para cencer o desequilíbrio protéico do milho. Outras estratégias são psossíveis, e de fato foram utilizadas pelas populações da América do Sul na época pré-colombiana. Essas estratégias são variadas, não podendo ser limitadas apenas ao tratamento culinário do milho. Elas incluem maior amplitude de itens na alimentação, o uso sazonal dos produtos e a seleção genética de variedades em função de sauas caracteristicas nuticionais. B. A carência protéica não representou o único obstáculo à difusão do milho na América do Sul. Outros fatores não menos importantes foram: a disponibilidade de outros itens alimentícios e as condições edáficas e climáticas de cada região. C. O equilíbrio da dieta é altametne afetado pelo tamanho da população e pelas condições de acesso a recursos alimentares. Em populações com baixa densidade demográfica, com fácil acesso a recusros diversos e sem fortes variações sazonais na disponibilidade de alimentos - ou sem períodos de indisponibilidade de recursos alternativos -, o alto conteúdo energético do milho e a possibilidade de ser conservado não oferecem vantagens que justifiquem seu uso exclusivo. Essa consideração vale, principalmente, para as terrasbaixas da América do Sul. O quadro do uso do milho que surge desta análise é o de um produto bem difundido na América do Sul pré-colombiana, mas com uso oportunístico. Ele chegou a representar um importante complemento alimentar na sociedade andina, sem todavia tornar-se dominante. Por outro lado, teve uso marginal nas terras baixas, onde paradoxalmente transformou-se, em alguns casos, em cultivo de coivara, praticada por grupos nômades, ou populações agrícolas que regressaram a condição nômade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.06.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARGHINI, Alessandro; NEVES, Walter Alves. A difusão do milho na América do Sul pré-colombiana: aspectos ecológicos e antropológicos. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Barghini, A., & Neves, W. A. (2003). A difusão do milho na América do Sul pré-colombiana: aspectos ecológicos e antropológicos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Barghini A, Neves WA. A difusão do milho na América do Sul pré-colombiana: aspectos ecológicos e antropológicos. 2003 ;
    • Vancouver

      Barghini A, Neves WA. A difusão do milho na América do Sul pré-colombiana: aspectos ecológicos e antropológicos. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021