Exportar registro bibliográfico

Efeitos da exposição materna ao astemizol pré ou pós-natais em parâmetros ligados à esfera sexual da prole de ratos (1997)

  • Authors:
  • Autor USP: ALMEIDA, RENATA GEISS DE - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: ASTEMIZOL; COMPORTAMENTO PSICOSSEXUAL; DIAGNÓSTICO PRÉ-NATAL; PÓS-NATAL; HISTAMINA; ANTI-HISTAMÍNICOS
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho se propôs comparar alguns dos efeitos da administração pré-natal e pós-natal do astemizol, um antihistamínico 'H IND. 1' em parâmetros rerodutivos da prole de ratos. Foram utilizados ratos Wistar, machos e fêmeas, provenientes de ratas tratadas durante toda a gestão (tratamento pré-natal) ou nos 6 primeiros dias da lactação (tratamento pós-natal) com 10 mg/kg de astemizol, s.c. ou com o veículo do astemizol. Tomou-se o peso materno ao final da gestação. A partir do primeiro dia de vida estudou-se o crescimento dos animais através da medida do peso corporal e anotou-se os dias de abertura vaginal e descida dos testículos que expressam o início da puberdade dos animais. Na idade adulta analisaram-se os filhotes machos e fêmeas quanto ao diformismo sexual e atividade motora em campo aberto e ao comportamento sexual. Na prole masculina, retirou-se e pesou-se os testículos, vesículas seminais e ductos diferêntes. A administração pré-natal de astemizol reduziu o peso corporal da prole de ratos do dia do nascimento até 14'GRAUS' dia da lactação, efeito este revertido a partir do 21'GRAUS' dia de vida. Na idade adulta nos machos e femeas verificou-se : 1) presença de dimorfismo sexual nas frequências de locomoção e levantar em campo aberto; 2) ausência de alterações nas frequências de locomoção e levantar entre animais tratados ou não como o astemizol; 3) redução em alguns parâmetros do comportamento sexual; 4) redução no índice de atividade sexuale no coeficiente de atividade neuromotora sem alterações na eficiência copulatória; 5) redução no peso dos testículos sem alteração no peso dos ductos deferêntes e vesícula seminal; nenhuma alteração no comportamento sexual de fêmeas expresso pelo coeficiênte de lordose. A administração pós-natal do astemizol não alterou o peso corporal materno e de sua prole a atividade geral e o diformismo sexual da prole masculina e feminina, o comportamento sexual (continua) ) de ambos os sexos e o peso dos testículos, vesícula seminal e ductos deferêntes. Observou-se adiantamento no dia de abertura vaginal e retardo no dia de descida dos testículos. Tomados em conjunto, os resultados nos levaram a sugerir que a administração materna pré-natal e pós-natal de 10 mg/kg de astemizol produziu efeitos diferenciais na prole de ramos na dependência do período de exposição. Assim, a administração pré-natal do medicamento não produziu toxicidade pois não alterou o peso materno durante a gestação, nem produziu alterações na viabilidade dos filhotes e no seu número, ao nascer. Porém, reduziu o peso da prole ao nascer até o desmame, efeito este revertido na idade adulta e adiantou a puberdade das fêmeas. A alteração comportamental mais relevante foi a redução no comportamento sexual da prole masculina. Baseado na presença de dimorfismo sexual dos estudos de campo aberto e na ausência de efeitos no comportamento sexual das fêmeas descartou-se a hipótese de que a exposição pré-natal tenhaprejudicado o comportamento sexual dos ratos machos por interferir com mecanismos subjacentes à determinação sexual. Por outro lado, a redução no coeficiente de atividade neuro motora é indicativo de que o prejuízo no comportamento sexual tenha sido indiretamente afetado por uma redução no desempenho motor dos animais. A administração pós-natal do astemizol não alterou o peso materno e de sua prole mas adiantou a puberdade das fêmeas e retardou a dos machos; por outro lado, não modificou o comportamento sexual sa prole feminina e masculina. Sugeriu-se que o retardo na puberdade da prole masculina possa estar envolvido com o efeito antiesteroidogenico dos antagonista H1 e que o adiantamento no dia de abertura vaginal com efeitos do astemizol no GnRH
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.04.1997

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALMEIDA, Renata Geiss de; BERNARDI, Maria Martha. Efeitos da exposição materna ao astemizol pré ou pós-natais em parâmetros ligados à esfera sexual da prole de ratos. 1997.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.
    • APA

      Almeida, R. G. de, & Bernardi, M. M. (1997). Efeitos da exposição materna ao astemizol pré ou pós-natais em parâmetros ligados à esfera sexual da prole de ratos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Almeida RG de, Bernardi MM. Efeitos da exposição materna ao astemizol pré ou pós-natais em parâmetros ligados à esfera sexual da prole de ratos. 1997 ;
    • Vancouver

      Almeida RG de, Bernardi MM. Efeitos da exposição materna ao astemizol pré ou pós-natais em parâmetros ligados à esfera sexual da prole de ratos. 1997 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021