Exportar registro bibliográfico

Compósito de resina poliuretano derivada de óleo de mamona e fibras vegetais (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, ROSANA VILARIM DA - ENGMAT
  • Unidade: ENGMAT
  • Subjects: MATERIAIS COMPÓSITOS; FIBRAS VEGETAIS
  • Language: Português
  • Abstract: O novo paradigma de se preservar o meio ambiente e de se utilizar produtos naturais vem contribuindo para um maior interesse na utilização de materiais derivados da biomassa. Neste sentido, os compósitos poliméricos com fibras vegetais surgem como uma boa alternativa no campo dos materiais para aplicações de engenharia. Os principais objetivos deste trabablho foram o processamento e a caracterização do compósito formado por uma resina poliuretano derivada do óleo de mamona e fibras de sisal e coco. O processamento foi realizado utilizando-se a técnica de moldagem por compressão. As fibras foram utilizadas em diferentes formas como fibras curtas, fibras longas, tecido e fios contínuos. A caracterização foi realizada através dos seguintes ensaios: tração, flexão, impacto, tenacidade à fratura, absorção d'água e DMTA. Foi também avaliado o efeito do tratamento com hidróxido de sódio (10%), nas fibras de sisal e coco, nas análises realizadas. Os resultados mostraram que o desempenho dos compósitos com fibras de coco foi inferior aos compósitos com fibras de sisal, e mesmo ao poliuretano. Nos ensaios de tração e flexão, as fibras longas de sisal apresentaram o melhor efeito de reforçamento, seguido dos fios contínuos, fibras curtas e tecidos. Nos ensaios de impacto e tenacidade à fratura, o melhor desempenho foi dos compósitos com tecido de sisal. O efeito do tratamento alcalino variou em função do tipo de ensaio e da geometria do reforço. Nos ensaios de tração e flexão, o seuefeito foi positivo para os compósitos com fibras longas e curtas, e negativo para os compósitos com tecidos e fios, devido à deterioração da estrutura dos fios. Nos ensaios de tenacidade e impacto foi prejudicial, pois ao melhorar a aderência na interface, reduziu os principais mecanismos de absorção de energia, que são, a extração de fibras e o descolamento na interface. ) Com relação às medidas de absorção d'água, foi observado aumento no nível de absorção dos compósitos com o aumento da fração volumérica de fibras. O máximo percentual de absorção foi de 17%, para os compósitos com fibrs não tratadas. Este percentual diminuiu com o tratamento alcalino das fibras. Na análise térmica dinâmico mecânica, de uma forma geral, os compósitos mostraram acréscimo do módulo de armazenamento e decréscimo do amortecimento e da temperatura de transição vítrea, Tg, em relação ao poliuretano. Este comportamento foi proporcional ao aumento da fração volumétrica de fibras
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.06.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Rosana Vilarim da; SPINELLI, Dirceu. Compósito de resina poliuretano derivada de óleo de mamona e fibras vegetais. 2003.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-29082003-105440/ >.
    • APA

      Silva, R. V. da, & Spinelli, D. (2003). Compósito de resina poliuretano derivada de óleo de mamona e fibras vegetais. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-29082003-105440/
    • NLM

      Silva RV da, Spinelli D. Compósito de resina poliuretano derivada de óleo de mamona e fibras vegetais [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-29082003-105440/
    • Vancouver

      Silva RV da, Spinelli D. Compósito de resina poliuretano derivada de óleo de mamona e fibras vegetais [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/88/88131/tde-29082003-105440/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020