Exportar registro bibliográfico

Fatores prognósticos de resposta à quimioterapia em tumores avançados do colo uterino: o papel da neoangiogênese (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: LOMBARDI, WELINGTON - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Assunto: NEOPLASIAS DO COLO UTERINO (QUIMIOTERAPIA)
  • Language: Português
  • Abstract: A habilidade em predizer as respostas das pacientes à quimioterapia analisando espécimes de biópsias pré-tratamento seria de grande valor para o tratamento do carcinoma do colo uterino, Deste modo, sendo a angiogênese essencial para o crescimento tumoral e o fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) seu principal fator angiogênico, o objetivo deste estudo foi analisar a expressão de VEGF, seu receptor (VEGFR-2), idade e tipo histológico em carcinomas avançados de colo uterino com relação a resposta clínica à quimioterapia neoadjuvante. Foram incluídas 40 pacientes com diagnóstico de carcinoma de colo uterino (IB2 a IVA), com biópsia prévia ao tratamento. Todas as pacientes foram submetidas à quimioterapia neoadjuvante com 5-Fluoracil e Cisplatina (pelo menos dois ciclos) e avaliadas quanto à resposta clínica. Considerou-se boa resposta clínica uma regressão tumoral total ou maior que 50%. A expressão de VEGF e VEGFR-2 foi analisada por técnica de imuno-histoquímica nas biópsias de colo uterino, estimando-se a porcentagem de células marcadas sobre a porcentagem total de células e distribuídas através de um sistema sem-quantitativo de graduação, sendo classificadas como positivas ou negativas, Em relação a resposta à quimioterapia, 18 pacientes (45%) apresentaram boa resposta e 22 (55%), má resposta. Quanto à expressão do VEGF, em 16 pacientes foi considerada positiva e em 24, negativa. A expressão do VEGFR-2 foi considerada positiva em 11 pacientes enegativa em 29. Quando os casos foram analisados separadamente em relação a resposta à quimioterapia, somente a expressão positiva de VEGF foi associada à boa resposta clínica (OR=5,34; IC 95% 1,35-21 ,15; p=0,0157). A regressão logística entre as variáveis VEGF, VEGFR-2, idade e tipo histológico, em relação a resposta à quimioterapia, mostrou também resultado significativo apenas em relação ao VEGF (OR=6,34; IC 95% 1,21 - 33,18; p=O,O286). A expressão de VEGF mostrou ser, isoladamente, um importante marcador de boa resposta ao tratamento quimioterápico neoadjuvante das pacientes com carcinoma avançado de colo uterino
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.02.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LOMBARDI, Welington; ANDRADE, Jurandyr Moreira de. Fatores prognósticos de resposta à quimioterapia em tumores avançados do colo uterino: o papel da neoangiogênese. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.
    • APA

      Lombardi, W., & Andrade, J. M. de. (2003). Fatores prognósticos de resposta à quimioterapia em tumores avançados do colo uterino: o papel da neoangiogênese. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Lombardi W, Andrade JM de. Fatores prognósticos de resposta à quimioterapia em tumores avançados do colo uterino: o papel da neoangiogênese. 2003 ;
    • Vancouver

      Lombardi W, Andrade JM de. Fatores prognósticos de resposta à quimioterapia em tumores avançados do colo uterino: o papel da neoangiogênese. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020