Exportar registro bibliográfico

Lixiviação bacteriana de minérios refratários de ouro (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: VALDIVIA, DAVID NESTOR URQUIZO - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PMI
  • Subjects: OURO; MINÉRIOS; LIXIVIAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: A evolução da atividade mineira tende a esgotar os minerais ricos e fáceis de processar. Como conseqüência têm se observado teores cada vez mais baixos nos minérios e aumento na complexidade das composições minérios. A preocupação com a proteção ambiental está crescendo. Tudo isto faz com que os custos da mineração e de processamento de minérios esteja aumentando. Grande número de depósitos de ouro estão associados a minérios sulfetados, principalmente à arsenopirita. Em muitos casos, o ouro (e outros metais preciosos) está encapsulado dentro dos grãos de sulfeto, ou faz parte do próprio retículo cristalino. Em tal situação ele não é acessível aos agentes lixiviantes - eles são chamados "minerais refratários". A moagem fina dos mesmos não é suficiente para fornecer recuperações satisfatórias de ouro. As técnicas disponíveis para processar estes depósitos são onerosas dada a complexidade do processamento. Como resultado, jazidas de baixos teores e/ou depósitos pequenos não são economicamente viáveis, na maioria das vezes. Assim, aumentar a eficiência de recuperação de ouro de minérios cada vez mais refratários, e ao mesmo tempo reduzir os custos de produção, tornou-se um problema crítico. Por outro lado, os processos convencionais de oxidação, principalmente a ustulação, muitas vezes podem ter um resultado pobre na recuperação do metal precioso devido à formação de escória (cinzas do carvão) ou compostos cianicidas. A oxidação sob pressão é um processosofisticado, que requer temperaturas e pressões elevadas, materiais resistentes à corrosão, além de fábrica de oxigênio. A biotecnologia é uma proposta alternativa e inovadora. Usa bactérias para quebrar a matriz mineral através da oxidação e liberar os metais - para serem recuperados através de processos convencionais. Os processos de oxidação biológica são usados para extrair metais de concentrados sulfetados. Outros contaminantes, como arsênio, antimônio, ) cádmio e outros também são solubilizados seletivamente. Metais básicos como o cobre são solubilizados e podem ser recuperados usando extração por solventes e eletrodeposição. Uma das chaves para o desenvolvimento desta tecnologia será entender o papel exato das bactérias que oxidam ferro e enxofre. Os mecanismos de bio-oxidação (direto e indireto) são importantes para descrever a solubilização do sulfeto mineral. Pelo mecanismo direto, a bactéria Acidithiobacillus ferrooxidans adere-se tenazmente à superfície mineral, promovendo a bio-oxidação. Pelo mecanismo indireto, a lixiviação química do sulfeto acontece pela redução do íon férrico em solução, o qual é re-oxidado pelo Acidithiobacillus. A contribuição de cada um desses mecanismos de lixiviação, depende das características do minério e das condições de operação. A interação entre a célula e a superfície mineral mostrou-se dependente de vários parâmetros físicos e bioquímicos. A ligação bacteriana para cada mineral depende do tipo do substrato decrescimento, concentração do substrato e características do mineral. Também depende das propriedades bioquímicas dos microorganismos e das condições de crescimento. Por outro lado, a composição da superfície bacteriana muda de acordo com o substrato de cultura. Alguns componentes da membrana externa, como as proteínas, poderiam ter um papel importante na adesão e na oxidação. Neste trabalho foram estudadas as variáveis que influenciam a velocidade de oxidação de um concentrado refratário de pirita aurífera. Inicialmente foi analisada a influência das características do minério sobre o processo de biolixiviação. Principalmente como a concentração do substrato mineral interfere com a atividade metabólica de Acidithiobacillus ferrooxidans. Também foram caracterizados os efeitos de alguns parâmetros: pH, presença inicial de íons férricos, e de reagentes de flotação no curso da biolixiviação. A ) caracterização metabólica dos microrganismos utilizados na oxidação bacteriana facilita a avaliação dos mecanismos envolvidos. As variáveis mais importantes estudadas num bio-reator Airlift de 12 L foram tamanho de inoculo, vazão de ar, porcentagem de sólidos e tempo de resistência. As variáveis de resposta foram tempo de lixiviação, concentração da massa celular, pH e extração de ouro. Os estudos detalhados contribuíram para a melhor compreensão de cinética da oxidação. A técnica de planejamento estatístico experimental foi utilizada para avaliar os efeitos das variáveisimportantes e as relações existentes entre elas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.05.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      URQUIZO VALDÍVIA, David Nestor; CHAVES, Arthur Pinto. Lixiviação bacteriana de minérios refratários de ouro. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Urquizo Valdívia, D. N., & Chaves, A. P. (2003). Lixiviação bacteriana de minérios refratários de ouro. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Urquizo Valdívia DN, Chaves AP. Lixiviação bacteriana de minérios refratários de ouro. 2003 ;
    • Vancouver

      Urquizo Valdívia DN, Chaves AP. Lixiviação bacteriana de minérios refratários de ouro. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020