Exportar registro bibliográfico

Estudo da correlação do posicionamento dos incisivos superiores e inferiores com relação ântero-posterior das bases ósseas (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: CABRERA, CARLOS ALBERTO GREGORIO - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAO
  • Assunto: INCISIVO
  • Language: Português
  • Abstract: Utilizando telerradiografias, em norma lateral e modelos em gesso de 57 jovens brasileiros, divididos quanto ao gênero, sendo 26 masculino e 31 do feminino, com idades de 12 anos e 9 meses a 20 anos e 11 meses, tratados ortodonticamente através de aparelhos Straight Wire - padrão, apresentando as seis chaves para a oclusão perfeita preconizada por ANDREWS; recebendo nota de 3,82 (média) de uma avaliação de qualidade onde a escala de avaliação tem valor máximo de 4,0 e mínimo de 0,0. Estudou-se a correlação quanto ao comportamento das bases ósseas através da avaliação WITS e as variações aceitáveis quanto as inclinações vestibulolinguais dos incisivos centrais superiores e inferiores através de métodos específicos e distintos para as avaliações cefalométricas e em modelos em gesso. Na análise dos resultados foi possível constatar haver correlação quanto ao comportamento da variação das bases ósseas (WITS - JACOBSON) e as inclinações dos incisivos centrais superiores e inferiores, demonstrando quando as bases ósseas se distanciam positivamente (maxila a frente da mandíbula) os incisivos superiores variam suas inclinações para lingual e os inferiores variam suas inclinações para a vestibular; de modo inverso quando as bases ósseas se distanciam negativamente o comportamento quanto as inclinações dos incisivos é inverso. Adicinalmente através do auxílio das interpretações cefalométricas, quando se objetiva "as seis chaves para a oclusão perfeita", sugere-se o uso daavaliação WITS para determinar o relacionamento entre as bases ósseas, tomando como referência normativa ideal -2,26mm e desvio padrão de 1,83mm, sem dimorfismo sexual. Para as aferições cefalométricas os valores das inclinações dos incisivos superiores apresentaram média de +13,35o, enquanto os inferiores uma inclinação média de +5,14º. Nas aferições em modelos, os valores padrões médios encontrados para as inclinações dos incisivos centrais ) superiores foi de +7,96º, enquanto que para os inferiores, foram de +5,03º; deste modo, os resultados médios obtidos em nossos estudos revelaram que ocorreu uma maior vestibularização nos incisivos superiores e inferiores, de +0,96o e +6,03o respectivamente, quando comparado com valores propostos por ANDREWS, superiores +7º e inferiores -1º
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.02.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CABRERA, Carlos Alberto Gregório; FREITAS, Marcos Roberto de. Estudo da correlação do posicionamento dos incisivos superiores e inferiores com relação ântero-posterior das bases ósseas. 2003.Universidade de São Paulo, Bauru, 2003.
    • APA

      Cabrera, C. A. G., & Freitas, M. R. de. (2003). Estudo da correlação do posicionamento dos incisivos superiores e inferiores com relação ântero-posterior das bases ósseas. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Cabrera CAG, Freitas MR de. Estudo da correlação do posicionamento dos incisivos superiores e inferiores com relação ântero-posterior das bases ósseas. 2003 ;
    • Vancouver

      Cabrera CAG, Freitas MR de. Estudo da correlação do posicionamento dos incisivos superiores e inferiores com relação ântero-posterior das bases ósseas. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021