Exportar registro bibliográfico

Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, ANA PAULA FERREIRA DE - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: GATOS; COMPORTAMENTO SOCIAL ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: O gato doméstico (Felis catus L.) exibe uma grande flexibilidade em seu comportamento social e no seu estilo de vida. Isto é devido a vários fatores, entre eles, disponibilidade de alimento e refúgio, mudanças ambientais, interação com o homem, composição dos grupos, características genéticas e a castração. Os animais machos e fêmeas não castrados e de vida livre exibem um repertório comportamental distinto, os machos tendem a ter uma vida mais solitária vagando por amplas extensões territoriais, enquanto que as fêmeas exibem uma vida mais gregária. O objetivo deste trabalho foi examinar o comportamento social de gatos domésticos castrados, machos e fêmeas, em confinamento com a intenção de se verificar os efeitos da castração no comportamento e se o repertório comportamental de ambos é sexualmente dimórfico, através das análises de freqüência e seqüência das categorias comportamentais. Foram levantadas 18 categorias comportamentais sociais e 12 categorias não sociais e foi observado o comportamento de 40 gatos domésticos machos (n=18) e fêmeas (n=22) num ambiente confinado (gatil) com área total de 19,2 metros quadrados, durante um período de 11 meses totalizando 160 horas de observação. Cada animal foi observado durante 15 minutos em cada sessão de observação, utilizando-se o método de amostra focal do comportamento. A análise de freqüência das categorias comportamentais sociais e não socais foram feitas através do teste estatístico não paramétrico deMann-Whitney com nível de 5% de significância (p=0,05). Os resultados do teste não mostraram diferenças significativas entre os grupos de machos e fêmeas, indicando, assim, existir influência da castração nos comportamentos de ambos os grupos, ainda que preservando a individualidade dos animais. Contudo a análise seqüencial do comportamento mostrou uma mínima diferença entre os machos e fêmeas castrados mesmo na ausência da regulação hormonal do comportamento. ) Portanto conclui-se que parte do comportamento dos gatos não sofre influência hormonal e que o método de análise seqüencial do comportamento é refinado o suficiente para mostrar características comportamentais que não foram mostradas pela análise de freqüência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.02.2003
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Ana Paula Ferreira de; SANTOS, Wagner Ferreira dos. Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento. 2003.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-15092003-204205/ >.
    • APA

      Oliveira, A. P. F. de, & Santos, W. F. dos. (2003). Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-15092003-204205/
    • NLM

      Oliveira APF de, Santos WF dos. Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-15092003-204205/
    • Vancouver

      Oliveira APF de, Santos WF dos. Comportamento social de machos e fêmeas castrados do gato doméstico (Felis catus L.) em confinamento [Internet]. 2003 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59134/tde-15092003-204205/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020