Exportar registro bibliográfico

Câncer e o imaginário masculino: a expressão da doença para o homem (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: EVANGELISTA, ROBERTO - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSC
  • Subjects: SAÚDE PÚBLICA; NEOPLASIAS
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa visa investigar e refletir sobre a temática "Homem com câncer e seus significados", valendo-se do referencial da Psicodinâmica das Representações Sociais e da Teoria dos Campos. O Estudo em questão - analisando três grupos de homens com cânceres mais comuns na população masculina brasileira (pulmão, estômago e próstata) - objetiva conhecer, a partir do campo lógico emocional, como eles abordam, expressam e enfrentam o câncer, dadas as representações dessa doença e, particularmente, as representações específicas do câncer da próstata em razão de sua significação genital e vinculação com a sexualidade. Um quarto grupo de sujeitos - homens sem câncer - serve como uma espécie de colegiado para avaliar o discurso síntese, extraído das representações tidas como mais significativas dos grupos de sujeitos com câncer, a fim de corroborar ou retificar as representações para um universo maior de sujeitos masculinos independentemente da localização da doença. Espera-se que os resultados obtidos e tratados a partir das contribuições da psicodinâmica das representações sociais com o uso do método psicanalítico, possam implementar ações adequadas para serem utilizadas nas intervenções em saúde de natureza psiconcológica, contextualizada para a subjetividade do universo masculino. Uma varredura no material pela dimensão de como a doença é vivida pelo homem, permite o acesso às manifestações simbólicas de subjetividades grupais masculina, elucidando aexpressão máxima do terror de ser socialmente e afetivamente aniquilado, danificando a capacidade criativa, imaginativa e de produtividade - despertando desamparo, dependência, vulnerabilidade - e, por seu turno, um ataque à sua identidade, tida nos seus condicionantes histórico-sociais como "duro na queda". A partir disso, defende-se ações e intervenções que visem à qualidade e à defesa da vida, definidas não só pela clínica e epidemiologia, mas sobretudo pelo ) conjunto de práticas e saberes construídos, percebidos e definidos pela lógica das emoções dos indivíduos na sociedade, enquanto sujeito coletivo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.12.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      EVANGELISTA, Roberto; CAMPOS, Elisa Maria Parahyba. Câncer e o imaginário masculino: a expressão da doença para o homem. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Evangelista, R., & Campos, E. M. P. (2002). Câncer e o imaginário masculino: a expressão da doença para o homem. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Evangelista R, Campos EMP. Câncer e o imaginário masculino: a expressão da doença para o homem. 2002 ;
    • Vancouver

      Evangelista R, Campos EMP. Câncer e o imaginário masculino: a expressão da doença para o homem. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021