Exportar registro bibliográfico

Eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas (Hemiptera, Cicadellidae) em Citrus sinensis (L.) Osbeck e Coffea arabica L (2003)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARUCCI, ROSANGELA CRISTINA - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: CAFEICULTURA; CIGARRINHAS; CITRICULTURA; BACTÉRIAS FITOPATOGÊNICAS; HÁBITO ALIMENTAR ANIMAL; INSETOS VETORES
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho foi realizado com o objetivo de estudar a eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas em citros e cafeeiro, em relação a aspectos comportamentais e taxonômicos desses insetos vetores. Inicialmente, avaliou-se a ocorrência de infecção e sobrevivência de dois isolados de X. fastidiosa em plantas de boldo (Vernonia condensata) e lixeira (Aloysia virgata), que são usadas na criação de cigarrinhas. Nenhuma infecção foi detectada nessas plantas, em avaliações realizadas com poucos dias ou vários meses após a inoculação dos isolados por agulha. Hospedeiros imunes ao patógeno são ideais para obtenção de insetos vetores sadios. Desenvolveu-se, então, uma técnica de produção e manutenção de cigarrinhas sadias em plantas de boldo e laranja-doce, a partir de posturas obtidas de adultos coletados no campo. Com os insetos sadios da criação, iniciaram-se os experimentos de transmissão em citros e em cafeeiro com quatro espécies de cigarrinhas representativas das tribos Cicadellini (Bucephalogonia xanthophis e Dilobopterus costalimai) e Proconiini (Homalodisca ignorata e Oncometopia facialis), em quatro épocas de inoculação: outono-inverno/2000; primavera/2000; verão/2000-2001 e primavera/2001. Não houve diferença na porcentagem de plantas positivas, inoculadas pelas cigarrinhas nas quatro épocas, mas no caso das plantas de café inoculadas mecanicamente durante o verão, houve menor taxa de infecção em relação às demais épocas. Em citros, a taxa detransmissão por um único indivíduo, foi maior para H. ignorata (30%) em relação à B. xanthophis (5%) e O. facialis (1,1%), mas não houve diferença para as quatro espécies em cafeeiro, cujas taxas de transmissão variaram de 1,2 a 7,2%. H. ignorata, foi mais eficiente na transmissão de X. fastidiosa para citros (30%) em relação ao cafeeiro (2,2%), enquanto que os demais vetores transmitem a bactéria para os dois hospedeiros com eficiência semelhante. ) Não houve relação entre eficiência de transmissão e as divisões taxonômicas de Tribos (Cicadellini X Proconiini) dos vetores. Visando-se compreender a variável eficiência de transmissão entre as espécies em citros, realizaram-se testes de preferência de D. costalimai e O. facialis por diferentes partes da planta cítrica, plantas com ou sem brotação e plantas sadias ou infectadas por X. fastidiosa. Comparou-se também a taxa de ingestão por essas cigarrinhas, quando confinadas em plantas sadias x infectadas (sintomáticas ou não) por X. fastidiosa. Verificou-se para D. costalimai a importância das folhas no início da seleção hospedeira e a preferência dessa espécie pela nervura secundária da folha, seguida pelo ramo secundário. Já para O. facialis não houve diferença na preferência entre folhas e ramos secundários. Para as duas espécies, comprovou-se que a brotação aumenta a atratividade das plantas cítricas e que as plantas sadias são preferidas em relação às plantas com sintomas de CVC. No entanto, a preferênciade O. facialis pelas plantas sadias não diferiu da preferência por plantas infectadas assintomáticas. A alimentação por D. costalimai é reduzida drasticamente quando confinada em plantas cítricas com sintomas de CVC, mas não em plantas infectadas sem sintomas. Já a taxa de ingestão por O. facialis não foi afetada pela presença de sintomas de CVC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.03.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARUCCI, Rosangela Cristina; LOPES, João Roberto Spotti; CAVICHIOLI, Rodney Ramiro. Eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas (Hemiptera, Cicadellidae) em Citrus sinensis (L.) Osbeck e Coffea arabica L. 2003.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2003.
    • APA

      Marucci, R. C., Lopes, J. R. S., & Cavichioli, R. R. (2003). Eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas (Hemiptera, Cicadellidae) em Citrus sinensis (L.) Osbeck e Coffea arabica L. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Marucci RC, Lopes JRS, Cavichioli RR. Eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas (Hemiptera, Cicadellidae) em Citrus sinensis (L.) Osbeck e Coffea arabica L. 2003 ;
    • Vancouver

      Marucci RC, Lopes JRS, Cavichioli RR. Eficiência de transmissão de Xylella fastidiosa por cigarrinhas (Hemiptera, Cicadellidae) em Citrus sinensis (L.) Osbeck e Coffea arabica L. 2003 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020