Exportar registro bibliográfico

Morfologia e vascularização do timo em galinhas da angola (Numidea meleagris galeata) (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTANA, MARCELO ISMAR SILVA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: TIMO (SISTEMAS SANGUÍNEO E IMUNE); ARTÉRIAS; VASCULARIZAÇÃO EM ANIMAL; SISTEMA VASOMOTOR; GALINHAS D'ANGOLA
  • Language: Português
  • Abstract: Aspectos morfológicos como número, forma, tamanho e irrigação (origem, número e ordenação dos vasos tímicos) dos lobos tímicos foram investigados em 30 exemplares de galinhas da angola, preparadas mediante técnica de injeção dos vasos arteriais com solução aquosa de Neoprene Látex "650", com posterior fixação em solução aquosa de formol a 10%. Para a observação da angioarquitetura do timo foram injetados 2 exemplares com resina acrílica polimerizável e 4 com Mercox (TM), submetidos ao processo de corrosão. Após dissecação dos modelos em látex, ficou caracterizada a presença de lobos tímicos cervicais, posicionados em ambos os antímeros do pescoço, em número variável de 7 a 22 com maior predominância de 7 lobos para o antímero direito e 6 para o esquerdo, com comprimento e largura média de 1,12 cm e 0,30 cm, respectivamente, para os lobos cervicais direitos e 1,27 cm e 0,34 para os esquerdos, estando dispostos, preferencialmente, dorsolateralmente ao feixe vasculoneural do pescoço e irrigados por um número de colaterais que variou de 3 a 19 para o antímero direito, com maior frequência de 12 ramos e de 6 a 22 para o esquerdo, com maior frequência de 13 ramos, oriundos predominantemente das artérias comum do nervo vago direita e esquerda. Os moldes arteriais de resina mostraram ramos tímicos (ramos primários) emergindo da artéria principal em ângulo que se aproxima de 90'GRAUS', de onde se destacam um número variado de colaterais (ramos secundários) direcionadospreferencialmente para a periferia do lobo onde se subdividem em ramos menores (ramos terciários), que por sua vez, originam exíguos colaterais (ramos quaternários) que constituem uma rede com espaços de tamanhos e formas variadas, representando as lacunas deixadas por células reticuloepiteliais e por grupos de linfócitos tímicos. Não foram verificadas anastomoses entre os diferentes tipos de ramos, o que propiciou a formação de uma unidade morfológica ) limitada naturalmente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.12.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTANA, Marcelo Ismar Silva; BOMBONATO, Pedro Primo. Morfologia e vascularização do timo em galinhas da angola (Numidea meleagris galeata). 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Santana, M. I. S., & Bombonato, P. P. (2002). Morfologia e vascularização do timo em galinhas da angola (Numidea meleagris galeata). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Santana MIS, Bombonato PP. Morfologia e vascularização do timo em galinhas da angola (Numidea meleagris galeata). 2002 ;
    • Vancouver

      Santana MIS, Bombonato PP. Morfologia e vascularização do timo em galinhas da angola (Numidea meleagris galeata). 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021