Exportar registro bibliográfico

Micobiota de água e de solo das margens de igarapés situados na área de mata do campus da Universidade do Amazonas, Manaus, AM (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, MARIA IVONE LOPES DA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: FUNGOS
  • Language: Português
  • Abstract: Foram realizadas coletas trimestrais de água e solo, em quatro pontos de três igarapés, situados na área de mata primária amazônica, localizada no campus da Universidade do Amazonas, na cidade de Manaus-AM, a fim de caracterizar a micota existente. Do total de amostras coletadas (192), 96 foram de solo e 96 de água. Em consonância com a coleta de amostras para o isolamento dos fungos, fora retiradas alíquotas para mensuração de fatos abióticos. Para água foram mensurados: pH, temperatura, dureza, alcalinidade, turbidez, cor, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido, nitrito, nitrato, sulfato, íon amônio, ferro solúvel, nitrogênio orgânico, sódio, potássio, magnésio, cálcio, cloreto. Para o solo: temperatura, pH, alcalinidade, condutividade elétrica, carbono orgânico, matéria orgânica, fósforo, cálcio, magnésio, cálcio + magnésio, potássio, sódio, hidrogênio + alumínio. A análise dos fatores permitiu concluir que as áreas estudadas estão ainda livres de poluição, mesmo sendo uma área dentro da cidade de Manaus, onde os igarapés normalmente estão poluídos com dejetos industriais e ou esgoto doméstico. Para o isolamento dos fungos, utilizou-se duas técnicas: a de escagem múltipla, com substratos celulósicos, queratinosos e quintinosos para os fungos zoospóricos e a de diluição sucessiva modificda, para os não zoospóricos, onde alíquota de hum ml foi inoculada em triplicata em placas de Petri contendo o meio "Martin". A partir da utilizaçãodestas duas técnicas, foram isolados 73 táxons a nível genérico, distribuídos em 184 espécies, onde 59,5% ocorrem no solo e 40,5% na água. Dentre os isolados, 9,8% pertencem ao filoOomycota, enquadrado no Reino Straminopila. No Reino Fungi distribuíram-se; 13% para Chytridiomycota, 2,7% Zygomycota, 4,9% Ascomycota e 69,6% filo-forma Deuteromycota, constatando-se aqui também a presença de fungos não esporulantes de micélio claro e escuro. Entre todos os grupos de fungos ) isolados, os gêneros mais representativos foram Penicillium, com 43 espécies, seguido de Apergillus com 13, para os não zoospóricos e Achlya com seis espécies para os zoospóricos. Os táxons predominantes durante as coletas foram: Polychytrium aggegatum Ajello, Karlingia granulata Karling, Chytriomyces spinosus Fay, Achlya orion Coker & Couch e Leptolegniella keratinophyla Huneycutt para os fungos zoospóricos e Cladosporium cladosporioides (Fres.) de Vries, Trichoderma aureoviride Rifai, T. hazianum Rifai, T. virens (Miller, Giddens & Foster) von Arx e Pestalotiopsis guepinii Desm., para os não zoospóricos. Entre os táxons isolados, Chytriomyces spinosus, Entophlyctis lobata, Brevilegnia minutandra e Dictiuchus pseudoachlyoides são primeira citação para o Brasil. A maior parte dos isolados pertence a táxons cosmopolitas, cuja distribuição está associada à presença de substratos adequados. O índice de similaridade de Sorensen revelou que quando relacionado aos igarapés, os valores variaram de85% a 61%, entretanto para compartimento (água e solo), variou de 75% a 35%, sazonalidade de 75% a 47,4%, sendo que os valores mais elevados foram relacionados sempre aos fungos zoospóricos. A análise de variância registrou diferença significativa (5%) entre as médias dos teores de cada parâmetro quando relacionados a estação do ano, com exceção de Cloreto, NO3 e condutividade para a água, enquanto que para o solo, não demostraram significância os seguintes parâmetros: temperatura, fósforo, Cálcio + Magnésio, cálcio, Sódio, Hidrogênio + Alumínio e Condutividade. O teste não paramétrico de Sperman revelou correlação significativa e positiva a 5% entre os fungos e os teores de N, NO2, O2, K, Na, SO4, Mg, Fe, Ca, NH4, além do pH para a água e para o solo foi pH, sendo que para Alumínio, a correlação foi negativa
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.09.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Maria Ivone Lopes da; MILANEZ, Adauto Ivo. Micobiota de água e de solo das margens de igarapés situados na área de mata do campus da Universidade do Amazonas, Manaus, AM. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Silva, M. I. L. da, & Milanez, A. I. (2002). Micobiota de água e de solo das margens de igarapés situados na área de mata do campus da Universidade do Amazonas, Manaus, AM. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva MIL da, Milanez AI. Micobiota de água e de solo das margens de igarapés situados na área de mata do campus da Universidade do Amazonas, Manaus, AM. 2002 ;
    • Vancouver

      Silva MIL da, Milanez AI. Micobiota de água e de solo das margens de igarapés situados na área de mata do campus da Universidade do Amazonas, Manaus, AM. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021